Aprendendo inglês com vídeos #034: Why THE FLASH Is Faster Than You Think!

29523

Aprendendo inglês com vídeos é uma série de posts em que traremos para vocês vídeos acompanhados de transcrições e traduções, pois este é um material de altíssima qualidade para qualquer estudante de inglês. A grande maioria dos vídeos virão do YouTube, assim como forma de retribuir aos criadores dos vídeos incríveis que vamos usar, pedimos que você sempre dê o seu “Gostei” no vídeo (ao clicar para reproduzir o vídeo você verá a opção “gostei” no próprio vídeo).

Why THE FLASH Is Faster Than You Think! (Transcrição)

You live in the past. It’s weird, I know, but even right now you are living life with lag. The only human who isn’t is The Flash. In the DC universe a few mortals have assumed the identity of The Flash, but they all possess the almighty speed force, an ability to move at incredible speeds derived from some undefined extra-dimension.

Moving at superhero-speed makes for some weird consequences in physics, but time perception is definitely the weirdest. Light has to go through a few steps in your eyes and brain before you actually see it. For example, when you’re looking at your computer screen right now, photons are hitting the backs of your eyes, touching off complex chemical signals, that are then translated into electricity.

These electrical signals are sent along neurons to the back of the brain, and eventually translated into what we see. But this process isn’t instantaneous. This path is some distance and it takes some time. If life were a movie, it would be running at about sixty frames per second. This means that there is some of life that you are missing. Not only are you seeing the world as it was, milliseconds ago, but you are seeing life in frames, and not continuously.

Other organisms live a bit more in the now. The golden-mantled ground squirrel, for example, experiences the world at 120 frames per second. Flies see the world at what would effectively look like bullet-time, at 250 frames per second. But the epitome of perception has to be The Flash. It’s because he wouldn’t be able to see anything otherwise. The Flash can sprint at the speed of light. At those speeds, it would seem like light bunches up, like how an ambulance seems to get louder when it’s rushing towards you. If The Flash’s brain also couldn’t process information at those insane speeds, the world would blur out. It’s counter-intuitive, but by moving at or near light-speed, The Flash’s world would be one standing still. By processing information as fast as he can run, he is closer to reality than any of us. Woah. There are less philosophical points here too. By processing information that fast, The Flash could pick out any single frame of a movie just by watching it, you know, kinda like that single frame of porn in Fight Club. Or not. He could see every individual flap of a hummingbird’s wings. Thinking at the speed of light gives The Flash access to more of reality than any of us have. To him, our lives would look like a laggy MMO. To understand the present it seems, you have to understand the fast. Why? Because science.

Thanks for watching the first episode of my new show, you can check back right here every Thursday for a new episode or click subscribe, to get them delivered automatically. Still have questions? You can find me on the Twitterverse

@Sci_Phile. Thanks!

Por Que O FLASH é Mais Rápido do Que Você Pensa! (Tradução)

Você vive no passado. Isso é estranho eu sei, mas agora mesmo você está vivendo a vida com atraso. O único humano que não está é o Flash. No universo DC alguns mortais assumiram a identidade do Flash, mas todos eles possuem a poderosa força da velocidade, uma habilidade de se mover em uma velocidade incrível derivada de alguma extra dimensão indefinida.

Se movimentar em uma velocidade super-heróica causa algumas consequências estranhas na física, mas a percepção de tempo é definitivamente a mais estranha. A luz tem que passar por algumas etapas em seus olhos e cérebro antes que você na verdade a veja. Por exemplo, quando você está olhando para a tela do seu computador agora mesmo, photons estão batendo na parte de trás dos seus olhos, desencadeando sinais químicos complexos que são então traduzidos para eletricidade.

Esses sinais elétricos são enviados através dos neurônios para a parte de trás do cérebro e finalmente traduzidos para o que nós vemos. Mas este processo não é instantâneo. Esse caminho é alguma distância e isso leva algum tempo. Se a vida fosse um filme, ela estaria rodando em aproximadamente sessenta quadros por segundo. Isso significa que existe algo da vida que você está perdendo. Você não está somente vendo o mundo como ele era milisegundos atrás, mas você está vendo a vida em quadros, e não continuamente.

Outros organismos vivem um pouco mais no agora. O esquilo-terrestre-de-capa-dourada, por exemplo, vivencia o mundo a 120 quadros por segundo. Moscas enxergam o mundo como o que efetivamente seria a velocidade de uma bala, a 250 quadros por segundo. Mas o epítome de percepção tem que ser o Flash. Isso porque ele não seria capaz de ver nada de outro modo. O Flash pode correr na velocidade da luz. A essa velocidade, isso pareceria como se a luz se comprimisse, como quando uma ambulância parece soar mais alto quando está correndo em sua direção. Se o cérebro do Flash também não pudesse processar informação a essa velocidade insana, o mundo se desfocaria (a visão seria borrada). Isso é contra intuitivo, mas movendo-se a velocidade da luz ou perto disso, o mundo do Flash estaria parado. Processando informação conforme ele consegue correr, ele está mais perto da realidade do que qualquer um de nós. Uau. Há pontos menos filosóficos aqui também. Processando informação tão rápido, o Flash poderia absorver cada quadro de um filme apenas assistindo, sabe, tipo aquele único quadro de pornô no Clube da Luta. Ou não. Ele poderia ver cada batida individual das asas de um beija-flor. Pensar na velocidade da luz dá ao Flash acesso a mais realidade do que qualquer um de nós. Para ele, a nossa vida pareceria um MMO atrasado. Para entender o presente parece que… você tem que entender o rápido. Por que? Por causa da ciência.

Obrigado por assistir o primeiro episódio do meu novo show, você pode dar uma checada aqui toda terça para ver um novo episódio ou clique em inscrever para que eles sejam entregues automaticamente. Ainda tem perguntas? Você pode me encontrar no twitter @Sci_Phile. Obrigado!

Espero que vocês tenham gostado do vídeo de hoje e da transcrição/tradução! Como sempre, não deixem de visitar o vídeo no Youtube e dar o seu “gostei”, pois assim vocês estão ajudando o trabalho dos criadores desses vídeos incríveis! Link para o vídeo no YouTube: https://www.youtube.com/watch?v=k1tX3GZMrGg
Abração e bons estudos a todos vocês!