Aprendendo inglês com vídeos #035: Are Discipline and Play Compatible?

21878

Aprendendo inglês com vídeos é uma série de posts em que traremos para vocês vídeos acompanhados de transcrições e traduções, pois este é um material de altíssima qualidade para qualquer estudante de inglês. A grande maioria dos vídeos virão do YouTube, assim como forma de retribuir aos criadores dos vídeos incríveis que vamos usar, pedimos que você sempre dê o seu “Gostei” no vídeo (ao clicar para reproduzir o vídeo você verá a opção “gostei” no próprio vídeo).

Are Discipline and Play Compatible? (Trancrição)

I think of myself as a man of contradictions. I mean first I am very brutal in my way of thinking. I love or I hate; it’s black or it’s white, which is not very true because then a part of me loves the gray festivals. But anyway I realize that I am a man of contradiction and extreme and very often I state something and within the same sentence I contradict myself. Or I give a rule and of course I add the exceptions to that rule.

The discipline that I demand in many of my arts — the discipline of spending hours in front of a mirror perfecting a magic trick by manipulation — also comes with its antidote or its extreme, which is the opposite of discipline. Forget about what you’re doing. Don’t work; play. And very often in my arts, taking the magic again as an example, if I stop working on a move, but if I just fool around, as you would say, with a deck of cards, you know, watching a film or talking to a friend — suddenly out of the playfulness will come a great invention. It could be a very small detail, but a way to turn a card or something that I can use in a magic trick and it didn’t come from the discipline of work; it came from its opposite. It came with playing, you know. So I advocate that and I think I am a man who works very hard and also plays very hard, enjoys life.

A Disciplina e a Brincadeira São Compatíveis (Tradução)

Eu penso em mim como um homem de contradições. Quero dizer, primeiro eu sou muito brutal no meu modo de pensar. Eu amo ou eu odeio; Isso é preto ou isso é branco, o que não é muito verdadeiro porque depois, uma parte de mim ama os festivais cinzas. Mas de qualquer modo, eu percebo que eu sou um homem de contradição e extremo, e muito frequentemente eu afirmo algo e dentro da mesma sentença eu contradigo a mim mesmo. Ou eu dito uma regra e claro, eu adiciono as exceções para essa regra.

A disciplina que eu exijo em muitas de minhas artes – a disciplina de gastar horas na frente do espelho aperfeiçoando um truque de mágica por manipulação, também vem com o seu antídoto ou seu extremo, que é o oposto de disciplina. Esqueça sobre o que você está fazendo. Não trabalhe; brinque. E muito frequentemente nas minhas artes, tomando a mágica novamente como exemplo, se eu paro de trabalhar em um movimento, mas se eu simplesmente brincar atoa, como vocês diriam, com um deck de cartas, sabe, assitindo um filme ou conversando com um amigo, de repente, da brincadeira virá uma grande invenção. Poderia ser um detalhe muito pequeno, mas é uma maneira de transformar uma carta ou algo que eu possa usar em um truque de mágica, e isso não veio da disciplina do trabalho, isso veio do seu oposto. Isso veio com brincadeira, sabe. Então, eu defendo que eu penso que sou um homem que trabalha muito duro e também brinca muito, que aproveita a vida.

Espero que vocês tenham gostado do vídeo de hoje e da transcrição/tradução! Como sempre, não deixem de visitar o vídeo no Youtube e dar o seu “gostei”, pois assim vocês estão ajudando o trabalho dos criadores desses vídeos incríveis! Link para o vídeo no YouTube: https://www.youtube.com/watch?v=QOUa0HqAMMI Abração e bons estudos a todos vocês!