Aprendendo Inglês Com Vídeos #182: How Braille was invented

21607
3
SHARE

Aprendendo inglês com vídeos é uma série de posts em que traremos para vocês vídeos acompanhados de transcrições e traduções, pois este é um material de altíssima qualidade para qualquer estudante de inglês. A grande maioria dos vídeos virão do YouTube, assim como forma de retribuir aos criadores dos vídeos incríveis que vamos usar, pedimos que você sempre dê o seu “Gostei” no vídeo (ao clicar para reproduzir o vídeo você verá a opção “gostei” no próprio vídeo)

 How Braille was invented (Transcrição)

1 – In a Moment of Vision… Early 1800s. It’s the middle of the Napoleonic Wars in the middle of Europe, and it’s the middle of the night. One Captain Charles Barbier of Napoleon’s army is trying to relay a message to one of his troops. But sending written communications to the front lines can be deadly for the recipient. Lighting a candle to read the missive can give away their positions to the enemy.

2 – In a moment of vision, Barbier pokes a series of holes into a sheet of a paper with his blade, creating a coded message that can be deciphered by fingertip, even in the pitch black. The merits of his so-called night writing are never acknowledged by the military, but in 1821, Barbier approaches the Royal Institute for Blind Youth in Paris in the hopes that they might find a use for his innovative, new communication method.

3 – There, a precocious teen by the name of Louis Braille does just that. Louis spends the next several years improving on Barbier’s idea, creating an organized alphabet fitting into a six dot standardized cell. The system catches on. Today, Braille is the universally accepted system of writing for the blind, adapted for more than 130 languages.

Como o Braile foi Inventado (Tradução)

1 – Em um momento visionário… No início dos anos 1800. É o meio das guerras napoleônicas, no meio da Europa e é meia noite. Um capitão, Charles Barbier, do exército de Napoleão, está tentando transmitir uma mensagem para uma de suas tropas. Mas enviar comunicações escritas para as linhas de frente pode ser mortal para o destinatário. Acender uma vela para ler a carta pode entregar suas posições ao inimigo.

2 – Em um momento visionário, Barbier fura uma série de buracos em uma folha de papel com sua lâmina, criando uma mensagem codificada que pode ser decifrada com a ponta dos dedos, mesmo na escuridão total. Os méritos de sua, assim chamada, escrita noturna, nunca são reconhecidos pelos militares. Mas em 1821, Barbier aproxima-se do Instituto Real para Jovens Cegos em Paris com a esperança de que eles possam encontrar um uso para o seu novo método de comunicação inovador.

3 – Lá, um adolescente precoce com o nome de Louis Braille faz exatamente isso. Louis passa os próximos vários anos melhorando a idéia de Barbier, criando um alfabeto organizado encaixando-o em uma célula padronizada de seis pontos. O sistema se torna um sucesso. Hoje, o Braille é o sistema universalmente aceito de escrita para cegos, adaptado para mais de 130 idiomas.

Espero que vocês tenham gostado do vídeo de hoje e da transcrição/tradução! Como sempre, não deixem de visitar o vídeo no Youtube e dar o seu “gostei”, pois assim vocês estão ajudando o trabalho dos criadores desses vídeos incríveis! Link para o vídeo no YouTube: https://www.youtube.com/watch?v=cyfxQ6sdaIE Abração e bons estudos a todos vocês!

Receba o Resumão da Semana!

Quer receber um "Resumão da Semana" todos os sábados no seu e-mail com todos os nossos materiais e conteúdos da semana?

Jamais enviaremos e-mails não solicitados (spam)! Powered by ConvertKit
SHARE
  • Keidi Tomas

    Estou adorando todo o material em vídeo aula.Obrigada por compartilhar conosco esse maravilhoso conhecimento.

  • Dhéssica Rezende

    Melhor site de inglês eveeer !!! porém gostaria muito de encontrar algum site nesse estilo ao qual ensine espanhol ! se alguem souber de algo por favor indique-nos ! muito obrigada !!!

  • Daniel Damacena

    Incrível! Este vídeo não poderia ser maior grata surpresa para mim, já que sou deficiente visual e o Braille foi bastante importante para mim, embora hoje eu prefira usar as tecnologias.