Aprendendo Inglês Com Vídeos #196: Why We Love Repetition in Music

13250
12
SHARE

Aprendendo inglês com vídeos é uma série de posts em que traremos para vocês vídeos acompanhados de transcrições e traduções, pois este é um material de altíssima qualidade para qualquer estudante de inglês. A grande maioria dos vídeos virão do YouTube, assim como forma de retribuir aos criadores dos vídeos incríveis que vamos usar, pedimos que você sempre dê o seu “Gostei” no vídeo (ao clicar para reproduzir o vídeo você verá a opção “gostei” no próprio vídeo)

Why We Love Repetition in Music (Transcrição) 

1 – How many times does the chorus repeat in your favorite song? And, take a moment to think, how many times have you listened to it? Chances are you’ve heard that chorus repeated dozens, if not hundreds of times. And it’s not just popular songs in the West that repeat a lot. Repetition is a feature that music from cultures around the world tends to share.

2 – So, why does music rely so heavily on repetition? One part of the answer comes from what psychologists call the mere-exposure effect. In short, people tend to prefer things they’ve been exposed to before. For example: a song comes on the radio that we don’t particularly like. But then we hear the song at the grocery store, at the movie theater and again on the street corner.

3 – Soon, we are tapping to the beat, singing the words, even downloading the track. This mere-exposure effect doesn’t just work for songs. It also works for everything from shapes to Super Bowl ads. So, what makes repetition so uniquely prevalent in music? To investigate, psychologists asked people to listen to musical compositions that avoided exact repetition.

4 – They heard excerpts from these pieces in either their original form, or in a version that had been digitally altered to include repetition. Although the original versions had been composed by some of the most respected 20th century composers, and the repetitive versions had been assembled by brute force audio editing, people rated the repetitive versions as more enjoyable, more interesting and more likely to have been composed by a human artist.

5 – Musical repetition is deeply compelling. Think about the Muppets classic, “Mahna Mahna.” If you’ve heard it before, it’s almost impossible after I sing, “Mahna mahna,” not to respond, “Do doo do do do.” Repetition connects each bit of music irresistibly to the next bit of music that follows it. So when you hear a few notes, you’re already imagining what’s coming next.

6 – Your mind is unconsciously singing along, and without noticing, you might start humming out loud. Recent studies have shown that when people hear a segment of music repeated, they are more likely to move or tap along to it. Repetition invites us into music as imagined participants, rather than as passive listeners. Research has also shown that listeners shift their attention across musical repetitions, focusing on different aspects of the sound on each new listen.

7 – You might notice the melody of a phrase the first time, but when it’s repeated, your attention shifts to how the guitarist bends² a pitch. This also occurs in language, with something called semantic satiation. Repeating a word like “atlas” ad nauseam can make you stop thinking about what the word means, and instead focus on the sounds: the odd way the “L” follows the “T.” In this way, repetition can open up new worlds of sound not accessible on first hearing.

8 – The “L” following the “T” might not be aesthetically relevant to “atlas,” but the guitarist pitch bending might be of critical expressive importance. The speech to song illusion captures how simply repeating a sentence a number of times shifts listeners attention to the pitch and temporal aspects of the sound, so that the repeated spoken language actually begins to sound like it is being sung. A similar effect happens with random sequences of sound.

9 – People will rate random sequences they’ve heard on repeated loop as more musical than a random sequence they’ve only heard once. Repetition gives rise to a kind of orientation to sound that we think of as distinctively musical, where we’re listening along with the sound, engaging imaginatively with the note about to happen.

10 – This mode of listening ties in with our susceptibility to musical earworms, where segments of music burrow into our head, and play again and again, as if stuck on repeat. Critics are often embarrassed by music’s repetitiveness, finding it childish or regressive, but repetition, far from an embarrassment, is actually a key feature that gives rise to the kind of experience we think about as musical.

Por Que Nós Amamos Repetição na Música (Tradução) 

1 – Quantas vezes o coro se repete em sua música favorita? E, pense por um momento, quantas vezes você já ouviu ela? É provável que você tenha ouvido esse refrão repetido dúzias, senão centenas de vezes. E não são apenas músicas populares no Ocidente que repetem bastante. Repetição é uma característica que a música de culturas ao redor do mundo tendem a compartilhar.

2 – Então, por que a música se baseia tão fortemente na repetição? Uma parte da resposta vem do que os psicólogos chamam de “efeito da mera exposição”. Resumidamente, as pessoas tendem a preferir coisas as quais foram expostas anteriormente. Por exemplo: uma música que não gostamos de forma especial começa a tocar no rádio. Mas então ouvimos ela no mercado, e no cinema, e novamente numa esquina.

3 – Em breve, estamos estalando o ritmo, cantando as palavras, até baixando a música. Esse “efeito da mera exposição” não funciona apenas para música. Ele também funciona para tudo, desde formas geométricas até anúncios do Super Bowl¹. Então, o que torna a repetição tão unicamente predominante na música? Para investigar, psicólogos pediram a algumas pessoas que ouvissem composições musicais que evitam repetição exata.

4 – Eles ouviram trechos dessas peças ou em sua forma original ou numa versão que havia sido alterada digitalmente para incluir repetição. Embora as versões originais tivessem sido compostas por alguns dos compositores mais respeitados do século 20, e as versões repetitivas tivessem sido montadas por edição de áudio à força bruta, as pessoas avaliaram as versões repetitivas como mais agradáveis, mais interessantes e mais prováveis de terem sido escritas por um artista humano.

5 – Repetição musical é profundamente envolvente. Pense no clássico dos Muppets, “Mahna Mahna”. Se você já o ouviu antes, é quase impossível após eu cantar “Mahna mahna”, não responder “Do doo do do do”. Repetição conecta cada parte da música irresistivelmente à próxima parte que a segue. Então quando você ouve algumas notas, já está imaginando o que vem depois.

6 – Sua mente está inconscientemente cantando junto e, sem perceber, você pode começar a cantarolar alto. Estudos recentes têm mostrado que quando as pessoas ouvem um segmento de música ser repetido, é mais provável que elas se mexam ou estalem junto com o ritmo. A repetição nos convida à música como participantes imaginários, ao invés de como ouvintes passivos. Pesquisas também têm mostrado que ouvintes mudam sua atenção durante as repetições musicais, focando em diferentes aspectos do som, a cada nova escuta.

7 – Você pode notar a melodia de uma frase na primeira vez, mas quando ela é repetida, sua atenção muda para como o guitarrista faz um bend² numa nota. Isso também ocorre na linguagem, com algo chamado saciação semântica. Repetir uma palavra como “atlas” à exaustão, pode fazer você parar de pensar sobre o que a palavra significa e, ao invés, focar nos sons: a maneira estranha com que o “L” segue o “T”. Dessa maneira, a repetição pode abrir novos mundos de som, não acessíveis na primeira escuta.

8 – O “L” seguindo o “T” pode não ser esteticamente relevante para “atlas”, mas o o bend do guitarrista pode ser de crítica importância expressiva. A “ilusão de discurso a música” captura como simplesmente repetir uma frase várias vezes, muda a atenção do ouvinte para os aspectos tonais e temporais do som, de forma que a linguagem falada na verdade começa a soar como se estivesse sendo cantada. Um efeito similar acontece com sequências de som aleatórias.

9 – As pessoas avaliam sequências aleatórias que elas ouviram em um loop repetido como mais musicais do que uma sequência aleatória que elas ouviram apenas uma vez.  A repetição origina um tipo de orientação do som que nós pensamos como distintivamente musical, onde nós estamos escutando junto com o som, nos envolvendo imaginativamente com a nota prestes a acontecer.

10 – Esse modo de escuta se encaixa com nossa susceptibilidade à música-chiclete, onde trechos de música enterram-se em nossa cabeça, e tocam de novo e de novo, como se estivessem travados no “repetir”. Críticos ficam frequentemente envergonhados pela repetitividade da música, considerando-a infantil ou regressiva, mas a repetição, longe de um constrangimento, é na verdade um elemento-chave que origina o tipo de experiência que pensamos como “musical”.

GLOSSÁRIO DE ESTUDOS

1 . Super Bowl é um jogo do campeonato da NFL (National Football League), a principal liga de futebol americano dos Estados Unidos, que decide o campeão da temporada.

2 . Bend é uma técnica utilizada na guitarra na qual levanta-se ou abaixa-se a corda do instrumento para chegar em outra nota. Ao se curvar a corda, a nota que era tocada tem sua afinação mudada, elevada a uma nota mais aguda.

Espero que vocês tenham gostado do vídeo de hoje e da transcrição/tradução! Como sempre, não deixem de visitar o vídeo no Youtube e dar o seu “gostei”, pois assim vocês estão ajudando o trabalho dos criadores desses vídeos incríveis! Link para o vídeo no YouTube: https://youtu.be/1lo8EomDrwA?list=PLxMLEc2WDORVjy1JJoDe9jxYFDZohkIAE Abração e bons estudos a todos vocês!

Receba o Resumão da Semana!

Quer receber um "Resumão da Semana" todos os sábados no seu e-mail com todos os nossos materiais e conteúdos da semana?

Jamais enviaremos e-mails não solicitados (spam)! Powered by ConvertKit
SHARE
  • Rafael Mucin

    adorei muito bom entendi quase tudo, melhor site

  • Rosiane

    Os melhores vídeos são deste canal TED Ed !!! Por mais vídeos assim!

    • Bárbara Sanmei

      Concordo, TED Ed é o melhor.

  • Francisco Alves Cabral

    Very good. I love it.

  • Breno Gonzales

    your attention shifts to how the guitarist bends a pitch.
    sua atenção muda para como o guitarrista distorce uma nota.

    A tradução de “bends a pitch” ficou estranha.

    Bend é um técnica de guitarra onde o guitarrista toca uma nota e ergue a corda, fazendo com que essa nota mude de tom.

    Então uma boa tradução seria:

    sua atenção muda para como o guitarrista faz um bend (quem toca guitarra vai entender), ou “como o guitarrista eleva/sobe o tom da nota”

    • Fabriccio Santos

      Para quem não toca, não faz tanta diferença. De qualquer forma, mudei a tradução e adicionei uma nota. Valeu!

  • Felipe Jorge

    Hello, Fabricio,
    How’s it going?

    I’m not sure, but it seems that in the second paragraph second line the word “come” should be “comes”.
    It’s possible to listen to the /s/ sound, and grammatically it makes more sense.

    Peace

    • Fabriccio Santos

      Sim, foi um erro do transcriptor, alterei lá.

  • Raphael Augusto Andrade

    Alguem sabe como baixar o áudio dos videos do TedED?

    • Aden Leonardo

      Clique no cabeçalho deste vídeo onde está escrito “Why we love repetition in music – Elizabeth Hellmuth Margulis”. Vai abrir no youtube diretamente. Então vá lá e digite “kiss” antes da palavra youtube, não coloque ponto nem nada, tecle enter. Abre o SaveMedia que te pergunta se vc quer baixar no formato mp4 ou mp3.

      • Raphael Augusto Andrade

        Sensacional. Isso é utilidade pública, não sabia desse macete. Thank you very much!

        • Aden Leonardo

          U R wellcome!