Home Tutoriais Insanos Como Aprender Inglês Sozinho: Tutorial Completo

Como Aprender Inglês Sozinho: Tutorial Completo

2167791
198
Como Aprender Inglês Sozinho | Tutorial Completo

Um tutorial completo sobre como aprender inglês sozinho, estudando no conforto da sua casa e nos horários mais convenientes para você!

A premissa mais importante de todas:

“Qualquer pessoa é 100% capaz de aprender inglês desde que saiba fazer isso da maneira certa.”

Antes de prosseguir, leia esta frase novamente: “Qualquer pessoa é 100% capaz de aprender inglês desde que saiba fazer isso da maneira certa.” Se você entender bem essa frase, você nunca mais terá problemas com o aprendizado do inglês. Em outras palavras, o que a frase acima quer dizer é que estudar inglês não é uma questão de habilidade natural, de “dom” ou “jeito pra coisa”, mas sim uma habilidade adquirida, que qualquer pessoa pode aprender e desenvolver.

Existem dois fatores decisivos quando se trata de aprender um novo idioma: o primeiro é a metodologia usada e o segundo, que é o combustível para qualquer coisa na vida, a motivação.

É aí que entra a metodologia que defendemos tão fervorosamente, que na verdade é uma combinação de várias técnicas, métodos e princípios usados por poliglotas do mundo todo, combinação à qual hoje damos o nome de “Método Mairo Vergara”.

Talvez você já tenha tentado aprender inglês inúmeras vezes e tenha a impressão de que nada funciona para você. Talvez tenha chegado a pensar que não leva jeito pra coisa, que não tem o dom. Felizmente, nada disso é verdade! O fato é que todos esses pensamentos são apenas impressões suas, fruto provavelmente de estudos feitos com métodos “não tão eficientes assim”.

Acima de tudo, é essencial você ter certeza de que se fizer a coisa certa, se seguir uma metodologia simples, porém eficiente para a aquisição de idiomas, é inevitável que você aprenda inglês ou qualquer outro idioma, pois todos nós já nascemos com essa capacidade.

E talvez isso possa parecer bom demais para ser verdade, porém continue lendo, pois tudo ficará bem mais claro ao longo deste material e, no final, você saberá como estudar e aprender inglês de uma forma absurdamente simples e eficiente!

Estudar o idioma e não sobre o idioma

O que se observa na grande maioria das escolas de idiomas e métodos de aquisição de linguagem por todo o mundo é o fato de que os estudos são centrados no aprendizado das normas do idioma alvo (a gramática) como forma de construir uma base para a aquisição da língua.

A língua é vista como uma série de regras, que uma vez aprendidas podem ser usadas para se comunicar. Ao estudar, por exemplo, os verbos, os pronomes, as conjunções, etc., você está aprendendo as regras de como tudo isso funciona e supostamente será capaz de usá-las para ler, entender, falar e escrever no idioma.

Apesar dessa metodologia de estudo ser usada por milhares de escolas no mundo todo, ela se mostra altamente não eficiente em termos de resultados e curiosamente não é usada pelos grandes poliglotas, que são pessoas que falam vários idiomas e que em geral dedicaram suas vidas ao aprendizado de idiomas.

Os poliglotas, após anos e anos de estudo, buscando sempre aprender idiomas de forma simples e efetiva, inevitavelmente chegam a metodologias e técnicas de estudo muito mais simples e que geram resultados muito maiores do que a abordagem gramatical usada na grande maioria das escolas. O grande problema da abordagem tradicional é que ao focar seus estudos na gramática do idioma, você está estudando sobre o idioma e não estudando o idioma. Estudar sobre o idioma e estudar o idioma são coisas bem diferentes, que levam a resultados diferentes.

Estudar a gramática para aprender o idioma é fazer o caminho contrário. Pense bem: as regras gramaticais que todos conhecem e que estão nos livros são simplesmente uma forma de documentar os fenômenos que acontecem em uma língua (algo que já existe), ou seja, a língua sempre existiu e foi aprendida por milhares e milhares de pessoas independentemente da gramática (que em certo ponto foi criada com base na língua).

Uma outra forma muito interessante de se pensar é lembrar que existem línguas que não têm nem mesmo um sistema de escrita, são línguas somente faladas! As regras e fenômenos dessas línguas jamais foram documentados em lugar nenhum, porém ainda assim milhares de pessoas aprendem essas línguas sem problema algum.

Sabendo disso, qual seria o sentido de começar a aprender um idioma estudando sobre o idioma, aprendendo regras e fenômenos documentados em um livro sobre aquele idioma? Não faz sentido nenhum! Fazer isso seria mais ou menos como tentar aprender a dirigir um carro estudando mecânica e física para entender a função exata de cada parte do carro e compreender as leis físicas sobre aceleração, velocidade, frenagem etc.

Da mesma forma que você aprende a dirigir dirigindo e não estudando mecânica e física, você precisa aprender inglês usando o idioma, e não estudando as regras e os porquês do idioma.

No entanto, quando falamos em não estudar a gramática do inglês para aprender inglês, é importante entender que não somos “anti-gramática”. Não estamos dizendo que não é necessário aprender a gramática de um idioma, mas sim que ao estudar o idioma (e não sobre ele), você terá resultados mais expressivos pois estará seguindo a ordem natural do aprendizado, na qual a gramática é aprendida aos poucos, de forma natural e não forçada.

E, claro, em níveis avançados, um estudo da gramática pode melhorar ainda mais o seu domínio do inglês, assim como um estudo da gramática do português pode melhorar o seu português. Porém em termos de aprendizado, principalmente no começo, é bom deixar a gramática apenas como um complemento.

Outro ponto muito importante é entender que embora o aprendizado do inglês possa ser feito de forma simples e eficiente, não estamos dizendo que o aprendizado do inglês é algo fácil, que não exige esforço ou tempo investido. Aprender inglês ou qualquer outro idioma é simples, os passos a serem implementados são claros e fáceis de serem colocados em prática, porém exigem dedicação, disciplina e tempo investido.

Estudar inglês todos os dias com um bom método é simples e te levará à fluência, qualquer um pode fazer isso, mas ainda assim é necessário um alto nível de dedicação, comprometimento e disciplina.

Existe uma frase que expressa isso muito bem e que gosto muito, que é: “Ninguém falou que ia ser fácil, apenas que ia valer a pena”. Então se você é uma das pessoas que quer fazer valer a pena, continue lendo nosso tutorial…

Input – A alma do aprendizado de idiomas

A tradução literal da palavra input seria “entrada”, e quando aplicamos esse termo ao aprendizado de idiomas, input seria toda forma de absorção que possamos fazer do idioma. São consideradas atividades de input: ler no idioma, ouvir o idioma, assistir algo no idioma, e todos os seus derivados.

Quando você assiste à sua série de TV favorita em inglês, por exemplo, esta é uma forma de input. Quando você lê um livro em inglês, ou ainda quando ouve um podcast ou um programa de rádio em inglês, estas também são formas de input. Costumamos usar o termo “fazer input” para se referir a essas atividades, assim já se acostume com ele daqui em diante!

Agora, por que então o input é tão importante?

A resposta é: porque a habilidade mais importante quando se trata de se comunicar ou aprender um novo idioma é a habilidade de entender mensagens naquele idioma.

Neste ponto vale citar o professor Stephen Krashen, um dos maiores pesquisadores na área do aprendizado de idiomas, que defende a ideia de que aprendemos um novo idioma quando entendemos mensagens nesse idioma.

E enquanto o professor Stephen Krashen é a nossa referência acadêmica, é muito importante mencionar também que os métodos usados pelos grandes poliglotas também giram em torno de atividades de input, atividades que proporcionam um alto nível de contato e exposição ao idioma através da leitura e principalmente da escuta, o que por sua vez resulta no entendimento de cada vez mais mensagens naquele idioma.

É fazendo input e absorvendo dezenas, centenas, milhares de mensagens no idioma que você aprende os padrões da língua, define a maneira correta de expressar uma ideia, adquire vocabulário contextualizado, adquire a gramática de forma natural, entende como as palavras trabalham em conjunto, e, acima de tudo, desenvolve a capacidade de entender o idioma falado, que é de longe a habilidade mais importante para quem busca o aprendizado real do idioma.

Uma das maiores dificuldades da maioria dos estudantes de inglês, principalmente os alunos de escolas com métodos tradicionais, é entender o que os nativos falam.

Grande parte dos alunos considerados avançados têm grandes dificuldades para assistir a uma palestra, um seriado ou filme em inglês. E por que isso acontece? Simples, porque os métodos tradicionais não são focados em entender e absorver o idioma, ou seja, em fazer input, mas sim em aprender regras e normas que supostamente levariam o aluno a entender e falar o idioma, o que acaba não funcionando na prática.

Na prática o que acontece é que os alunos:

1) Até conhecem certas regras e conseguem falar e escrever algumas coisas em inglês como se apresentar, pedir informações, perguntar sobre o clima, horas, etc., porém tem uma dificuldade absurda para entender os falantes nativos. Na prática isso significa que você sabe perguntar o preço de algo em uma loja, mas quando o vendedor responde, explicando sobre um produto, por exemplo, você não entende praticamente nada.

2) Não conseguem manter uma conversa em inglês pois mesmo sabendo falar algumas coisas, não entendem quase nada que a outra pessoa fala.

3) Tem grande dificuldade em montar frases em inglês, pois ficam constantemente pensando em regras e em como montar as frases, em vez de usar a língua naturalmente, da mesma forma que fazemos em português.

4) Ficam eternamente presos em um nível básico ou intermediário, nunca atingindo a fluência real no idioma.

Em outras palavras, quando você não tem a exposição necessária, quando não faz input regularmente e em quantidade suficientevocê acaba por não aprender as formas de falar adequadas a cada situação, não tem o vocabulário suficiente para se expressar, não entende como as palavras e estruturas do idioma trabalham em conjunto e, o pior, você tende a “inventar” estruturas e frases que simplesmente não existem!

Resumindo: é através do input (ler, escutar e derivados) que você leva conteúdo em inglês para o seu cérebro e é através dele que você vai entender e internalizar mensagens (padrões, palavras, estrutura e frases) para que depois possa externalizá-las (falar e escrever).

Logicamente, a prática constante e regular do input deve ser a prioridade total dos seus estudos.

E mesmo após alcançar um nível, no qual você já consegue conversar no idioma, o seu volume de prática com input deve ser sempre absurdamente maior que o de output (falar e escrever).

Técnicas e métodos de estudo

Agora que você já viu um pouco sobre alguns pontos importantes para a introdução ao aprendizado do inglês, vamos descrever algumas técnicas de estudo que você poderá usar em sua jornada de aprendizado. Estas são técnicas super efetivas e que vão te acompanhar para qualquer novo idioma que você queira aprender. Então vamos lá!

Estudando textos com áudio

Dentre todos os métodos de estudos que abordamos neste tutorial, com certeza absoluta o mais importante deles é o que chamamos de “estudo de textos com áudio”. O estudo de textos com áudio é o coração do Método Mairo Vergara, é a técnica que você precisa dominar e praticar dia após dia, principalmente nos primeiros seis meses a um ano de estudo.

O que é o estudo de textos com áudio?

Antes de mais nada, precisamos deixar claro o que é exatamente o método/técnica do estudo de textos com áudio: o método do estudo de textos com áudio consiste em estudar e absorver textos com áudio, fazendo com que esses textos com áudios passem de conteúdos não compreensíveis para conteúdos quase que totalmente compreensíveis.

Em termos práticos, é quando você pega um texto com áudio que você não entende, estuda esse texto para obter uma familiarização inicial, depois “treina” esse texto através de inúmeras sessões de leitura e escuta, e termina então seu “ciclo de estudos” com um entendimento quase que total do texto (o que pode variar de 70% até 95% de entendimento).

Quais são as vantagens de se estudar textos com áudio?

Apesar do estudo dos textos com áudio ser recomendado por muitas pessoas, muita gente não sabe explicar exatamente como usar o método da maneira certa, talvez porque não entendem bem como ele funciona ou mesmo porque nunca de fato usaram o método com disciplina e regularidade.

De forma simples, quando você estuda através de textos com áudio, você está fazendo um aproveitamento real do seu tempo de estudos do idioma.

Por outro lado, quando você estuda gramática, faz exercícios de completar lacunas, pratica jogos de montar frases em sites, você está usando o seu tempo de aprendizado de forma não efetiva.

A grande eficiência do estudo de textos com áudio se deve ao fato do método desenvolver e fortalecer várias habilidades de uma vez só, assim como fazer isso seguindo uma ordem de aprendizado mais natural, mais alinhada com a ordem em que nós aprendemos nossa língua nativa.

Sempre recebemos perguntas do tipo “Tal aplicativo ou site é eficiente para se aprender idiomas?”, e a nossa resposta sempre será a seguinte: entre usar um aplicativo ou site que aborda partes específicas do idioma e estudar textos com áudio, sempre dê preferência para o estudo dos textos com áudio, pois é esse tipo de estudos que trará os melhores resultados.

Para deixar tudo isso mais claro, vamos listar abaixo algumas das inúmeros vantagens do método…

Aprender palavras novas em contexto: ao estudar um texto novo, você sempre aprenderá novas palavras, bem como revisará as palavras que já sabe. A grande vantagem de fazer isso usando textos é que você sempre aprenderá as palavras dentro de um contexto, o que proporciona um aprendizado mais simples e significativo.

É muito mais fácil você aprender uma palavra que leu em um texto do que aprender uma palavra isolada, sem contexto nenhum. E se o texto for de um assunto do seu interesse, os resultados serão ainda melhores.

No caso de estudantes mais avançados, você também pode “direcionar” os seus estudos. Por exemplo, digamos que você queira melhorar o seu vocabulário sobre tecnologia! Comece então a “devorar” textos e áudios sobre tecnologia, que naturalmente você irá aos poucos adquirir o vocabulário específico dessa área.

Aprender como as palavras se comportam no idioma: ao estudar um novo idioma, temos uma tendência natural de usar o nosso idioma nativo como base para o aprendizado. É por isso que é muito comum, principalmente entre estudantes de métodos com abordagens gramaticais, o uso de traduções literais do português para o inglês.

O estudante pensa em algo que quer falar em português, faz uma tradução mental do português para o inglês, usando um monte de regras que aprendeu, e o resultado final é uma fala cheia de “invenções”, cheia de construções e frases que não existem na língua inglesa e que, embora possam parecer óbvias para o estudante, não fazem o menor sentido para um falante nativo de inglês.

Por exemplo, digamos que você queira dizer “O Peter está com meu carro hoje.”. A tendência de uma pessoa que aprende com regras é dizer algo nas linhas de…

Peter is with my car today.

Veja que a pessoa pensará no português e fará uma tradução mental para o inglês, usando as regras que sabe (verbo to be, pronome possessivo, etc.). O problema é que a frase “Peter is with my car today.” simplesmente não existe no inglês, ela soaria muito estranha para o ouvido  de um falante nativo.

Por outro lado, um estudante focado no estudo de textos com áudio, que todos os dias absorve diversas frases e estruturas novas no idioma através de textos, eventualmente aprenderia a estrutura “Peter has my car today.”, que é forma correta de se dizer “O Peter está com meu carro hoje.”.

Esse estudante não somente entenderia a frase, como seria capaz de expressar essa ideia de forma simples e rápida, sem se preocupar com regras e porquês, pois ele aprendeu a estrutura de forma natural, igual uma criança, ouvindo e depois repetindo.

Aprender a gramática sem esforço: ao estudar inglês através de textos com áudio, você evita o fenômeno que chamamos de “brigar com o idioma”, que é basicamente quando você questiona o idioma, querendo saber “por que as coisas funcionam de um jeito em inglês e de outro jeito em português”.

Perguntas do tipo “isso não faz sentido para mim” são típicas de um estudante que está “brigando com o idioma”. Ele já aprendeu uma determinada estrutura, já entende e sabe falar essa estrutura, mas insiste que ela “não faz sentido”. Pode não fazer sentido em português, mas em inglês faz, é assim que eles falam em inglês!

Se em vez de efetuar análises ou estudar regras e porquês, você focar simplesmente em absorver significados e padrões no idioma através do estudo de textos com áudio, coisas complicadas como tempos verbais e estruturas “avançadas” serão facilmente aprendidas, muitas vezes sem que você nem mesmo note que está fazendo isso.

Por exemplo: se você estiver estudando um texto e der de cara com a frase “I’m going to school” (Estou indo para a escola), simplesmente aprenda a frase tal como ela é e pronto, sem questionamentos gramaticais. Uma vez que você é capaz de entender e falar essa frase, nada mais é necessário para seu aprendizado. Você só precisará repetir esse mesmo processo para muitas outras frases em inglês.

Agora a melhor parte disso é que as palavras e frases que você aprende uma vez, em um determinado texto, serão vistas e revistas inúmeras vezes em outros textos ao longo dos seus estudos, formando uma verdadeira “bola de neve do aprendizado”, onde cada texto proporciona ao mesmo tempo o aprendizado de novas palavras e frases e a revisão de várias palavras e frases que você já aprendeu em textos passados.

Aprender a escrita: sua primeira pergunta neste ponto talvez seja “como assim aprender a escrita sem escrever?”. Embora existam técnicas específicas para a prática e o aprimoramento da escrita, o fato é que de tanto ler, ouvir e repetir o mesmo texto, você acabará por internalizar as estruturas do idioma, o que refletirá na sua capacidade de escrever no idioma. O mesmo acontece no português, quanto mais você lê, melhor você escreve. No inglês não seria diferente, quanto mais textos com áudio você “devorar” (o que inclui ler o textos), melhor você escreverá em inglês.

Aprender a pronúncia: ao ouvir dezenas ou mesmo centenas de vezes um áudio em inglês, principalmente um áudio de um texto que você já estudou, você naturalmente irá absorver a pronúncia das palavras e o ritmo do idioma.

O estudo dos textos com áudio, quando feito da maneira certa, lhe proporcionará toda a base necessária para que você possa futuramente falar o idioma de forma clara e compreensível. Não é incomum os alunos relatarem que estão “escutando a voz do narrador do áudio dentro da sua mente”, mais ou menos da forma que acontece quando você vê um comercial de TV inúmeras vezes ou escuta uma música todo dia e acaba “lembrando” exatamente da voz e do jeito de falar da pessoa do comercial ou do cantor ou cantora da música. A mesma coisa ocorrerá quando você estudar corretamente um texto com áudio em inglês, você vai lembrar das frases em inglês, dos sons, do ritmo, da voz do narrador dentro da sua mente, e cedo ou tarde se tornará capaz de falar o idioma, pois essa é uma capacidade natural do nosso cérebro, que se entendida e aplica corretamente ao estudo do inglês, pode trazer resultados incríveis!

Outro relato comum de alunos que implementam o método é “Mairo, eu sonhei em inglês!”. Isso acontece justamente porque o método faz com que aos poucos o seu cérebro vá internalizando o idioma!

E é claro que é possível melhorar ainda mais a pronúncia com um estudo específico focando em pronúncia, porém para se adquirir uma pronúncia razoável, suficiente para qualquer tipo de comunicação em inglês, o estudo eficiente de textos com áudio é mais do que suficiente.

Aprender a entender o idioma falado: a melhor maneira de se aprender a entender o inglês falado é simplesmente ouvindo, ouvindo e ouvindo. Quanto mais inglês você ouve, mais inglês você aprende, isso é fato. Só que não adianta simplesmente sintonizar uma rádio em inglês agora mesmo e ficar ouvindo o dia todo sem entender absolutamente nada. Escutar algo que você não entende em um idioma, é o mesmo que ouvir barulho, não existe eficiência nisso.

Antes de começar a escutar rádios, podcasts, assistir palestras, filmes ou seriados em inglês, você precisa primeiro construir uma base sólida no idioma, baseada em um treino constante dos seus ouvidos e no aprendizado de milhares de frases e estruturas no idioma, e o melhor método para construir essa base é justamente o estudo de textos com áudio.

O estudo de textos com áudio permitirá que num período relativamente curto (de 6 meses a um ano), você passe de uma pessoa com zero conhecimento de inglês, para uma pessoa que consegue assistir e entender com um bom entendimento vídeos, seriados, filmes, podcasts, etc., 100% em inglês.

Compare isso com estudantes de cursos tradicionais, que após anos e anos estudando, muitas vezes mesmo estando em turmas “avançadas”, a maioria ainda tem muita dificuldade para entender o idioma falado, não conseguindo assistir filmes, seriados, noticiários, etc. em inglês com um alto nível de entendimento. E é justamente esse alto nível de entendimento do idioma que fará com que você saia dos níveis básicos e intermediários (onde tanta gente fica “estagnada”) e alcance a tão sonhada fluência no idioma!

Estudando textos com áudio passo a passo

Se você leu até aqui, isso quer dizer que você já tem uma noção muito boa sobre como aprender inglês ou mesmo outros idiomas estrangeiros, já aprendeu o que é input e como isso é importante, e também viu as razões pelas quais você deve estudar um idioma através de textos com áudio.

Agora é hora de colocar “a mão na masa” e entender como funciona esse estudo de textos com áudio step-by-step (passo a passo).

Para organizarmos tudo, precisamos dividir o estudo em três partes, a primeira que chamaremos de Desvendar, a segunda que chamaremos de Praticar e a terceira que chamaremos de Dominar. Tudo que você precisa fazer é entender como funciona cada uma dessas etapas e então colocar a coisa em prática. Are you ready? So let’s go!

Parte I: Desvendando o texto

É nesta fase que você estudará em detalhes o conteúdo (texto + áudio) que usará futuramente para praticar. Para começar, escolha um texto do seu interesse, que possua áudio. De preferência, algo que prenda a sua atenção e que possa te ensinar algo. Pode ser um conto, um artigo sobre o seu tema preferido como esportes, política, ciência, cinema, enfim, qualquer coisa que seja do seu interesse. Fazendo isto, além do inglês, você pode ainda aprender algo útil para a sua vida ou área profissional.

Encontrar o material pode ser um pouco complicado no começo, pois embora a Internet esteja repleta de textos com áudio, ainda assim é muito difícil achar esses textos com traduções para o português (e as traduções ajudam muito, como você poderá ver daqui a pouco…). No entanto, como não gostamos nem um pouco de deixar vocês leitores na mão, nós resolvemos facilitar a busca de material de qualidade e criamos  aqui no nosso site uma série de posts chamada de Aprendendo Inglês com Vídeos, que trás vídeos incríveis em inglês acompanhados de transcrições em inglês e traduções em português.

Uma vez que você tiver o material em mãos, é hora de começar a estudar o texto. Inicialmente ignore o áudio e foque somente no texto. Faça então um meticuloso estudo linha a linha do texto. Sua missão nesta etapa é aprender e entender da forma mais clara possível todas as palavras, expressões e estruturas do texto, agora é a hora de você “decifrar” o que o texto quer dizer.

Para fazer isso, você pode usar diversos recursos como uma tradução já pronta para o texto, dicionários online ou até mesmo um professor de inglês que possa te ajudar no processo. O importante é você combinar todos os recursos que tem à sua disposição para fazer o estudo do texto de modo que ao concluir esse estudo, aquele texto que era praticamente incompreensível para você se torne um texto quase que totalmente compreensível através da leitura.

Alguns pontos importantes: conforme for desvendando o texto, você começará a notar que algumas palavras e estruturas se repetem, ou seja, após estudá-las uma vez, não será necessário estudá-las novamente, o que tornará o estudo gradativamente mais fácil, principalmente quando você migrar para outros textos.

Quanto à tradução do texto (caso você tenha uma disponível), lembre-se de que você deve usá-la apenas como uma ferramenta auxiliar para entender o sentido das palavras e frases do texto, porém não se apegue muito a ela, foque sempre no sentido do texto em inglês e não na tradução. Isso pode ser difícil no começo, mas basta você entender que a tradução é somente uma forma de escrever em português o que o texto quer dizer em inglês, ou seja, os textos e cada frase do texto tem um único sentido, porém esse sentido pode ser escrito em português (traduzido) de formas diferentes. Assim, foque em entender o sentido do texto e não em decorar a tradução ou em aprender a traduzir, a tradução é uma mera ferramenta que lhe ajudará a entender o sentido do texto. Outra forma fácil de entender isso é tratar a tradução como um “super dicionário”, pois tudo que você precisaria procurar no dicionário já está “procurado” na tradução, e quando você usa um dicionário, você não foca em aprender o que está no dicionário, mas sim usa o dicionário para aprender palavras, frases e textos. É exatamente isso que você fará com o texto!

Resumo da fase de “Desvendar”: faça um meticuloso estudo linha a linha do texto (ignore o áudio por enquanto). O objetivo é entender praticamente todas as palavras, frases e estruturas usadas no texto. Ao concluir o estudo linha a linha, você deve ser capaz de ler e entender praticamente todo o texto.

Parte II: Praticando o texto

Uma vez que você aprendeu todas as palavras e estruturas do texto, chegou a hora de praticar. A prática do texto será feita através da leitura do texto + escuta do áudio ao mesmo tempo. Colocando de forma simples, você irá ler e escutar o texto ao mesmo tempo.

Usando somente o texto em inglês (não olhe a tradução) e o áudio, leia o texto enquanto escuta o áudio várias e várias vezes (não tenha medo de fazer isso dezenas de vezes ou até mesmo centenas de vezes caso necessário). Seu objetivo agora é fazer este conteúdo “grudar na sua cabeça” através da repetição.

Um detalhe importante é que quase sempre, principalmente quando se é iniciante, você encontrará palavras ou estruturas que não entende de jeito nenhum, que por mais que você estude, elas simplesmente não fazem sentido para você naquele momento. É muito comum você conseguir entender em torno de 80-90% do texto e sobrar uns 10-20% que por mais que estude, você não consegue entender de jeito nenhum.

Nestes casos, simplesmente ignore essas palavras ou estruturas e foque naquilo que você consegue entender, afinal de contas, com 80-90% de entendimento, você já conseguirá praticar a leitura + escuta do texto sem grandes problemas. É extremamente importante não ficar “batendo a cabeça na parede” tentando entender os 20% ou 10% do texto que você não entende. Em vez de fazer isso, foque sempre nos 80-90% que você entende.

Outro ponto muito importante é que algumas coisas meio “chatas” podem acontecer, como, por exemplo, você não conseguir acompanhar a leitura junto com o áudio ou ficar traduzindo mentalmente tudo aquilo que você lê ou escuta. Tudo isso é normal e provavelmente vai acontecer com você, principalmente se você nunca estudou inglês antes. Não se preocupe com essas coisas, elas fazem parte do processo e sempre acontecerão com qualquer pessoa. Com tempo e prática, os estudos ficarão gradativamente mais fáceis e essas dificuldades tenderão a diminuir.

Aplicando o método corretamente e levando em consideração todos os pontos que mencionamos acima, conforme você pratica a leitura + escuta do texto dezenas (ou mesmo centenas) de vezes, aos poucos tudo começará a fazer mais sentido, a voz no narrador já não parecerá tão rápida assim e as traduções mentais diminuirão (embora não totalmente). Alguns sinais de que o método está funcionando incluem lembrar mentalmente da voz, do ritmo e da entonação do narrador e até mesmo ser capaz de imitar algumas estruturas ou frases do texto. Isso tudo demonstra o poder do “input”, de focar em absorver o inglês antes de falar. Se você aplicar o método corretamente, ninguém precisará lhe falar isso, você mesmo perceberá a alta eficiência de abordar o aprendizado do inglês dessa maneira.

Finalmente, depois de ter feito o estudo do texto e ter praticado a leitura + escuta várias vezes, você estará familiarizado não somente com o tema ou a história do texto, mas também com praticamente todas as palavras e estruturas usadas. Veja que usamos a palavra “familiarizado” aqui, isso é muito importante, pois de certo modo você não aprende inglês, mas se familiariza com ele, se acostuma com ele. Da mesma forma que você provavelmente está “acostumado” com frases como “My name is…” ou “The book is on the table.”, você irá se acostumar com as frases do texto.

Outro fator importante é lembrar esse tempo para se “acostumar” com o texto irá variar de pessoa para pessoa, isso depende principalmente do conhecimento prévio que você tem do idioma, de sua dedicação geral aos estudos e de quanto você consegue “abrir sua mente” e aceitar o inglês como ele é, focando em entender o sentido de palavras e estruturas e não em entender todas as regras e porquês do texto.

Algumas pessoas ficam 2 dias desvendando e praticando o texto o texto, outras ficam 3, outras 4, outras uma semana, outras mais, lembrando que nisso também entra o tamanho do texto. Enfim, isso é variável, e neste ponto você deve sempre lembrar que a pressa é sua inimiga, preze pela qualidade e não pela velocidade em seus estudos.

E depois de algum tempo fazendo esta atividade, quando a leitura + escuta estiver bem fácil, é hora de entrar na última parte do método, que chamamos de Dominar.

Porém, antes disso, vou deixar alguns links que você pode usar para adquirir textos com com áudio, bem como alguns dicionários online que podem te ajudar.

Onde conseguir textos com áudio e tradução:

Série Aprendendo Inglês Com Vídeos

Dicionários online:

http://michaelis.uol.com.br/moderno/ingles/index.php
http://dictionary.cambridge.org/us
http://en.pons.com/
http://idioms.thefreedictionary.com/
http://www.oxfordlearnersdictionaries.com/us/
http://www.learnersdictionary.com/
http://www.urbandictionary.com/

Resumo da fase de “Praticar”: leia e escute o texto ao mesmo tempo dezenas ou mesmo centenas de vezes até o ponto em que você consegue fazer isso entendendo no mínimo 80% do texto. Sempre haverá uns 10% a 20% que por mais que você treine, ainda são muito difíceis de entender. Ignore esses 10-20% e foque nos 80-90% que você entende. Gaste alguns dias nessa atividade, fazendo sessões curtas de treino (em torno de 15-30 minutos).

Parte III: Dominar (Ouvir, ouvir e ouvir…)

Esta é sem dúvidas a parte mais recompensadora, pois é nela que você tem aquela sensação boa de ouvir algo totalmente em inglês e estar realmente entendendo o que é dito. Nesta fase, tudo que você tem que fazer é ouvir somente o áudio (sem auxílio do texto ou da tradução!) dezenas ou mesmo centenas de vezes.

Como nas etapas anteriores, haverá um período de adaptação, talvez no começo seja difícil entender o áudio sem auxílio do texto, porém isso tudo é questão de prática e depois de alguns dias você estará entendendo um áudio totalmente em inglês!

Nesta fase, dois pontos são muito importantes.

Primeiro, foque em fazer sessões curtas de treino. Em outras palavras, não fique estudando um áudio de 2 minutos durante uma ou duas horas seguidas. É bem mais eficiente você dividir suas sessões de treino em intervalos menores, como por exemplo, uma sessão de 15 minutos pela manhã e uma à tarde, fazendo isso durante alguns dias.

Segundo, é extremamente importante que você otimize seu tempo e não fique escutando o áudio na frente do computador. Para que você consiga escutar o áudio dezenas ou centenas de vezes por dia sem perder muito tempo, recomendamos que você use o que chamamos de “tempo morto”, que são aqueles momentos do dia em que você está fazendo outras atividades, normalmente atividades mecânicas, e pode escutar o áudio do texto. Por exemplo: você pode colocar o áudio no seu celular e ouvir no ônibus ou enquanto faz tarefas domésticas ou mesmo durante a prática de algum exercício físico, como caminhar ou pedalar. No entanto, mesmo que esteja fazendo outras atividades enquanto escuta o áudio, sempre certifique-se de que você está de fato prestando atenção no áudio. Por exemplo, se você estiver escutando o áudio enquanto lava a louça, seu foco deve estar no áudio e a louça no “automático”. Se você deixar o áudio tocando e focar na atividade, o treinamento não será efetivo .

Finalmente, depois de alguns dias de treino, o áudio estará bem claro em sua mente, pode acontecer até mesmo de parecer que agora o narrador fala “mais devagar”. E assim como na fase anterior, será muito comum você lembrar da voz, do ritmo e da entonação do narrador, e até mesmo ser capaz de imitar algumas estruturas e frases do texto.

E uma vez que você dominar bem o áudio, entendendo cerca de 80-90%, lembrando que isso poderá variar de texto para texto, pois alguns textos podem ser mais difíceis do que outros, e que sempre haverá uma parte do áudio que você não entende, considere o  estudo deste texto + áudio concluído e parta para um próximo texto + áudio, repetindo todo o processo.

Uma coisa bem interessante que você pode fazer é criar um pasta no seu celular e ir adicionando todos os áudios estudados e, sempre que possível, mesmo que esteja estudando um novo texto, dê uma escutada no áudios anteriores. Isso ajudará a reforçar aquilo que você já estudou e funciona como um sistema de repetição espaçada. Aliás, repetição espaçada é a próxima técnica de estudos que abordaremos aqui neste tutorial.

Resumo da fase de “Dominar”: escute somente o áudio do texto dezenas ou mesmo centenas de vezes até conseguir entender no mínimo 80% do áudio (somente áudio, sem texto). Faça esse treino ao longo de vários dias, fazendo sessões curtas de treino (15-30 minutos máximo) uma ou duas vezes por dia. Lembre-se também de que sempre haverá algumas frases do texto que por mais que você treine, você não conseguirá entender (normalmente uns 10% a 20% do texto). Ignore essas partes e foque no que você entende! Ao atingir 80% ou mais de entendimento somente do áudio, você conclui os estudos do texto e já está pronto para estudar um novo texto.

Sistemas de repetição espaçada

Se existe uma coisa capaz de turbinar seus estudos de inglês, principalmente quando se trata de acumular vocabulário e estruturas no idioma, essa coisa é o que chamamos de Sistema de Repetição Espaçada ou SRS (Spaced Repetition System).

A repetição espaçada é uma técnica usada para revisar conteúdos que você já estudou em períodos intervalados de tempo de modo que você estude mais aquilo que tem dificuldades para lembrar e menos aquilo que lembra com facilidade. Através dessa técnica, você aos poucos passa informações da sua memória de curto prazo (aquela que lembra das coisas por pouco tempo) para sua memória de longo prazo (aquela que lembra das coisas por muito tempo).

A repetição espaçada pode ser usada para o aprendizado de simplesmente qualquer coisa, porém ela é particularmente e altamente poderosa para o aprendizado de idiomas estrangeiros, desde que utilizada da maneira certa. O grande “segredo” e ao mesmo tempo o ponto em que muitas pessoas erram é que você não deve usar a repetição espaçada para aprender palavras isoladas em inglês, mas sim para aprender frases. Usando a técnica corretamente, você conseguirá absorver centenas de frases em inglês de forma simples e efetiva, e absorvendo frases você “de bônus” absorve todas as palavras dessas frases e a gramática intrínseca em cada uma delas.

E embora essa técnica possa ser usada de forma manual, atualmente existem programas de computador que tornam o uso dela bem mais simples e fácil, nos quais você pode adicionar o conteúdo que estudou e então revisar esse conteúdo de forma altamente efetiva. Dentre os inúmeros programas existentes, nós particularmente recomendamos o Anki, que em nossa opinião é o melhor SRS disponível no mercado atualmente, além de ser gratuito para usar no PC, via Web e em sistemas Android (a versão para iPhone é a única paga, porém ainda assim é possível usar gratuitamente a versão Web no iPhone).

Aqui no site já temos um tutorial completo sobre como instalar e usar o Anki, assim em vez de repetir todo o conteúdo aqui, vamos apenas deixar o link de acesso ao tutorial para que você aprenda a usar o programa. Para acessar o tutorial, basta visitar: Como instalar e usar o Anki: Tutorial completo.

Sentence Mining

A técnica do Sentence Mining (“Mineração de Sentenças”) consiste basicamente em coletar ou “garimpar” sentenças (frases ou estruturas) de materiais em inglês e adicionar essas frases ao seu SRS. Esta coleta pode ser feita de várias formas diferentes, tais como:

1) Você decide estudar uma palavra ou estrutura, por exemplo, e vai em busca de frases de exemplo que contenham essa palavra ou estrutura na Internet, para então coletá-las e adicioná-las ao seu SRS.

2) Você propositalmente “minera” um material em inglês com o objetivo de extrair frases desse material e adicioná-las ao seu SRS. Isso pode ser feitos com textos, artigos, livros, materiais didáticos, etc.

3) Você adiciona estruturas e frases ao seu SRS à medida que as encontra em seus estudos, sem necessariamente procurar por elas.

Todas as opções acima são válidas, mas se eu tivesse que recomendar uma delas eu recomendaria a terceira, que é extrair as frases e estruturas diretamente dos textos com áudio que você estuda. Sempre que se deparar com uma palavra ou estrutura desconhecida, após estudá-la você pode adicioná-la ao seu SRS ou mesmo procurar na Internet por mais frases que usem essa nova palavra ou estrutura, e então adicioná-las ao seu SRS. A “Mineração de Sentenças” é a técnica que você usará para “rechear” o seu SRS, adicionando cada vez conteúdo. O objetivo da técnica deve ser acelerar o processo de absorção de palavras e estruturas em inglês, principalmente de palavras e estruturas que tendem a não se repetir muito em textos e áudios.

O mais importante neste ponto do tutorial é saber que a combinação das técnicas de textos com áudio, SRS e Sentence Mining é o coração do que chamamos de Método Mairo Vergara e, quando aplicada de forma correta, resulta em um nível de aprendizado absurdamente alto, tanto em termos de qualidade quanto em termos de quantidade.

Para concluir nosso tópico sobre Sentence Mining,  nós temos aqui no site algumas categorias de posts especialmente úteis, nas quais você encontrará diversas frases de exemplo com traduções e áudio, ou seja, uma fonte excelente para você coletar frases novas para seu SRS, com posts novos sendo publicados toda semana. Abaixo seguem os links para essas categorias:

O que significa em inglês?
Como se diz em inglês?
Qual a diferença em inglês?
Padrões da Língua Inglesa
Aprenda inglês com citações

Tradução bidirecional

A tradução bidirecional é uma atividade extra usada para aprimorar seu domínio das estruturas do idioma e ao mesmo tempo praticar a escrita. Ela é uma técnica complementar à técnica do estudo de textos com áudio, ou seja, para executá-la você precisará usar um texto pequeno que já estudou e treinou. É essencial usar a técnica somente depois de estudar e treinar um texto, pois caso você tente aplicar a técnica usando um texto que não domina, você estará simplesmente aprendendo a traduzir, o que não é o objetivo da técnica. O objetivo da tradução bidirecional é fazer com que você seja forçado a prestar atenção em certas estruturas do idioma, que normalmente passam desapercebidas somente através da leitura e escuta. A aplicação da técnica é muito simples e pode ser dividida em duas partes:

Parte 1: a primeira parte da técnica consiste em traduzir o texto (que você já estudou e domina) do inglês para o português e, depois que terminar, comparar a sua tradução com com a tradução original, verificando onde errou e corrigindo. Esse procedimento deverá ser feito uma única vez e, depois disso, você pode retornar ao “treino” do texto de acordo com a técnica do estudo de textos com áudio. Passe então mais um ou dois dias treinando o texto, e depois entre na segunda parte da técnica, que é traduzir do português para o inglês.

Parte 2: depois de fazer a tradução do inglês para o português, você fará o inverso, ou seja, enquanto observa o texto em português, faça a tradução dele para o inglês e, ao concluir, compare a sua tradução com o texto original. Provavelmente nesta etapa você terá bem mais dificuldades e cometerá vários erros, o que é normal e faz parte do processo de aprendizado. Sendo assim, não se surpreenda negativamente caso acerte somente entre 40% a 60% do texto, isso é totalmente normal. Depois de verificar os erros, corrija-os e re-escreva novamente todo o texto em inglês. Assim como na parte 1, faça essa atividade somente uma vez e nos dias seguintes retorne ao treino do texto de acordo com a técnica do estudo de textos com áudio.

Resultados esperados: após executar as duas partes da técnica, lembrando que, primeiro, você deve aplicar a técnica em textos que já domina e, segundo, deve haver pelo menos um dia de intervalo entre a Parte 1 e a Parte 2, você notará que o texto não somente está mais claro em sua mente, como também terá mais domínio de certas palavras e estruturas do texto que antes você acabava não prestando muita atenção, além de, claro, ter praticado a sua escrita no idioma.

Caso queira saber um pouco mais sobre a técnica, há um vídeo meu que explica bem como ela funciona: A técnica da tradução bidirecional

Shadowing

Esta é uma técnica muito útil, que além de nos possibilitar treinar mais ainda o nosso listening e fazer com que prestemos atenção aos mínimos detalhes da pronúncia, resolve um grande problema de muitos estudantes da língua inglesa, que é a prática do speaking (fala). Shadow em inglês, significa sombra, e o termo shadowing, quando estamos falando do aprendizado de idiomas, se refere ao ato de imitar o narrador do texto de uma forma bem específica.

Para praticar o shadowing, você vai precisar de um texto com áudio, de preferência um texto pequeno e que você já tenha estudado antes e domine bem, o que facilitará muito o processo. Primeiramente, você deverá ler e ouvir esse texto algumas vezes, prestando muita atenção na entonação e na pronúncia do narrador. Depois disso, coloque o áudio para tocar novamente e, junto com o narrador, leia o texto imitando o ritmo e a entonação dele. Vai ser meio estranho no começo, pois você vai falar junto com o áudio.

Depois de fazer isto várias vezes, você irá praticamente decorar o texto e não precisará mais do auxílio da leitura. É hora então de fazer a mesma coisa, porém desta vez sem ler. Coloque o áudio para tocar e fale o texto junto com o narrador, imitando a entonação, o ritmo e a pronúncia do narrador, na mesma velocidade que ele. Faça isso várias e várias vezes, para depois ir para a última parte.

Na última parte, você deverá falar o texto sozinho, sem ler, sem escutar. Simplesmente use as habilidades adquiridas através da repetição da técnica para falar o texto em voz alta, na mesma velocidade que o narrador falava, com a mesma entonação, ritmo e pronúncia, porém sem o áudio ao mesmo tempo. Simples assim 🙂

Perceba que aplicando a técnica do shadowing, você estará praticando a escuta várias vezes, irá praticar a fala também diversas vezes, além de repetir por várias vezes as mesmas estruturas. Isso dá ao estudante autonomia e confiança para falar, sem a necessidade de um parceiro de conversação.

Juntando todas as técnica que ensinamos aqui neste tutorial, você já terá capacidade de  aprender qualquer idioma de forma eficiente, trabalhando as 4 habilidades: leitura, escuta, escrita e fala. E para terminar este tutorial incrível, vamos dar uma olhada em alguns outros aspectos cruciais para seu aprendizado.

Como organizar os estudos e quanto tempo estudar por dia?

Mesmo com tudo o que ensinamos aqui neste tutorial, muita gente ainda pode se perder na hora de organizar os estudos e criar uma rotina eficiente. Em primeiro lugar temos a questão de quanto tempo devemos estudar por dia, o que é totalmente relativo e depende muito do estilo de vida de cada pessoa. Existem pessoas que trabalham o dia todo e só tem 20 minutos no horário de almoço, outros não trabalham e passam o dia todo em casa, ou seja, a organização e a rotina de estudos será completamente diferente para cada uma dessas pessoas. O importante no entanto, é justamente ter uma organização e uma rotina de estudos, ou, em outras palavras, “qualquer plano é melhor que nenhum plano”.

Claro que, de antemão, devemos dizer que o seu progresso será proporcional ao tempo investido nos estudos. Quanto mais tempo você passar com o idioma, maiores serão os resultados, contanto, claro, que você esteja usando um método eficiente. No entanto, isso não quer dizer que estudar pouco tempo é ineficiente. Se você tiver somente 10 minutos por dia para para estudar, isso é melhor que nada e garantirá o seu progresso.

Um outro fator importantíssimo em termos de organização é o uso do que chamamos de “tempo morto”, que são momentos no seu dia a dia em que você faz atividades normalmente “mecânicas”, como levar a louça, fazer exercícios, caminhar, andar de carro ou ônibus, etc., que podem ser usados para complementar seus estudos. Muitas pessoas que dizem ter somente 10 ou 20 minutos por dia para estudar, acabam não fazendo uso desses “tempos mortos”, que poderiam ser usados para acrescentar 10, 20 ou 30 minutos de estudos todos os dias. Abaixo deixarei um post da nossa série Aprendendo Inglês com Vídeos, que fala exatamente sobre quanto tempo estudar por dia. O post é um texto em inglês com tradução, que você pode usar não somente para aprender a organizar melhor seus estudos, mas também para aprender inglês.

Link do vídeo: Aprendendo inglês com vídeos #050: Study English How Much?

Já com relação à organização dos estudos e aplicação das técnicas, o que você precisa entender é que o coração, a parte mais importante dos seus estudos será estudar textos com áudio, usando a técnica exatamente como explicamos aqui neste tutorial. As outras técnicas (SRS, Sentence Mining, Tradução bidirecional e Shadowing) são importantes e complementam seus estudos, mas não deverão jamais substituir ou ter prioridade em relação ao estudo dos textos com áudio.

Exemplo de ciclo de estudos para um texto

Passo 1: aplique a primeira fase do estudo de textos com áudio. Aprenda as palavras e expressões do texto com o auxílio de traduções prontas e dicionários. Leve o tempo quer precisar para se acostumar bem com o texto, leia dezenas de vezes se for preciso. Adicione as frases mais complexas e mais importantes ao Anki. Lembre-se que aqui no site temos uma categoria repleta de textos com áudio para você usar.

Passo 2: depois de ter se familiarizado bem com o texto e ser capaz de fazer a leitura sem grande dificuldades, entendendo praticamente tudo, comece a ler e ouvir o áudio ao mesmo tempo. Faça isso por quanto tempo for necessário, até sentir que já é capaz de entender o áudio sem a ajuda do texto.

Passo 3: ouça o áudio sempre que puder, buscando sempre usar seus “tempos mortos”, como, por exemplo, lavando louça, no ônibus, caminhando, pedalando, na academia, etc.

Passo 4 (opcional): aplique a técnica da tradução bidirecional para aumentar ainda mais a absorção do texto e praticar a escrita.

Passo 5 (opcional): aplique a técnica do shadowing para fixar ainda mais o texto e praticar a sua fala.

Ao concluir, repita tudo novamente com outros textos. Tenha em mente que cada texto “estudado e treinado” é uma certa quantidade de inglês que entrou na sua cabeça, o que significa que cada texto coloca você um pouco mais perto da fluência no idioma, assim basta continuar os estudos com dedicação e disciplina, que a fluência será mera consequência.

Motivação

A motivação é sem sombra de dúvidas o combustível para tudo o que queremos alcançar na vida, e no aprendizado de idiomas não é diferente. Apesar de toda a metodologia e das técnicas descritas neste tutorial, no final das contas o seu sucesso dependerá quase que única e exclusivamente de você. Você pode ter o melhor curso do mundo ou o melhor método para aprender inglês, mas se não se comprometer a aprender, ter paciência, dando um passo de cada vez, não chegará a lugar nenhum. Pense bem, se você começar a estudar inglês agora, aplicando tudo o que ensinamos, com todo o nosso material gratuito, como estará o seu inglês daqui a 2 anos? Você pode achar que isso é muito tempo, mas começando agora ou não, os 2 anos se passarão, e o resultado pode ser de frustração ou de vitória, tudo depende de você.

No aprendizado de idiomas ou de qualquer outra habilidade, existe um estágio chamado plateau (ou platô), que é quando o aprendiz acredita estar estagnado e não sente que está aprendendo. Talvez você já tenha sentido essa sensação no passado ou mesmo esteja passando por ela atualmente. O importante é saber que isso é totalmente normal e faz parte de qualquer jornada de aprendizado. De fato, o plateau poderá ocorrer várias vezes ao longo dos seus estudos, e você deve entender que essa sensação de não estar progredindo é falsa, pois se você está estudando regularmente e aplicando métodos eficientes, você estará sempre aprendendo e melhorando. Quando o plateau acontecer, lembre-se de que isso é totalmente normal e procure aumentar ainda mais a sua motivação e disciplina, garantindo que você continue firme e forte nos estudos. Uma opção interessante seria também aumentar a sua carga de estudos ainda mais! Saiba que o plateau é responsável por derrubar muitas pessoas ao longo da jornada de aprendizado e é sua responsabilidade evitar que ele te derrube. O que separa um perdedor de um campeão são suas atitudes com relação aos obstáculos. Sempre que você achar que não está aprendendo nada, olhe alguns meses para trás e se compare com você mesmo: três meses atrás você sabia tanto inglês quanto sabe hoje? Esse é o tipo de comparação que você deve fazer! Lembre-se também de jamais se comparar com outra pessoa, pois você não conhece a realidade dela e o quanto ela já estudou. Para fechar esta parte do guia, recomendo que você assista o seguinte vídeo, onde eu falo um pouco sobre como medir o seu progresso nos estudos: Como Medir Sua Progressão no Inglês?

Conclusões finais

Nós da equipe do MairoVergara.com acreditamos muito em todas as técnicas descritas neste tutorial e temos certeza de que se você aplicá-las corretamente você terá muito sucesso em seus estudos.

Se gostou do artigo, como contribuição, pedimos que você…

  1. Compartilhe este artigo com o máximo possível de pessoas;
  2. Deixe um comentário na seção de comentários deste tutorial;

Um grande abraço e bons estudos!

Equipe Mairo Vergara