Aprendendo Inglês Com Vídeos #131: The Crusades in 5 Minutes

27571

Aprendendo inglês com vídeos é uma série de posts em que traremos para vocês vídeos acompanhados de transcrições e traduções, pois este é um material de altíssima qualidade para qualquer estudante de inglês. A grande maioria dos vídeos virão do YouTube, assim como forma de retribuir aos criadores dos vídeos incríveis que vamos usar, pedimos que você sempre dê o seu “Gostei” no vídeo (ao clicar para reproduzir o vídeo você verá a opção “gostei” no próprio vídeo)

The Crusades in 5 Minutes (Transcrição)

1 – The Crusades were military campaigns waged by western European Christians during the middle ages for the defence and expansion of Christendom. What made a Crusade distinct was that warriors involved in the fighting received spiritual merit, usually a plenary indulgence granted by The Pope. A Crusade was considered by Western European Christians to be a holy act. An act of sacrifice and piety for the love of Christ.

2 – Four centuries before the beginning of the Crusades, the first Muslim army swept out of Arabia to conquer Palestine, Syria, Mesopotamia, Egypt, North Africa and Spain – some two thirds of the Christian world. Between the seventh and eleventh centuries, Christians fought wars against Muslims to prevent them from making further conquests into Christian territory or to re-conquer  what had already been captured.

3 – In Spain, Christian kingdoms waged wars to recapture their homeland from the Arabs while the Byzantine Empire in the east was engaged in centuries of war with the Muslims for control of Anatolia and other regions.

4 – In the eleventh century, the Seljuk Turks, recent converts to Islam, swept through Syria and Palestine. In 1071, they defeated the Byzantines at the Battle of Manzikert, conquering almost all of Anatolia. In response, Pope Urban the second called the first Crusade, asking knights from all over Europe to band together and push back the Seljuks.

5 – Over the twelfth and thirteenth centuries, the Popes called more Crusades to the Holy Land. And also called for Crusades in Spain to help push back the Muslim powers. Crusades against Muslims were not called with the intention of converting them to Christianity. Rather, they were called to regain control of territory that had been previously Christian but fallen to Muslim armies.

6 – Jerusalem had been conquered by the Muslims in 637 and was considered particularly important to Western Christians since it was the site of Christ’s crucifixion. Indeed, Jerusalem was revered as the holiest site in the Christian cosmos and it was particularly important to Western Europeans that it be brought again under Christian rule.

7 – When, in the eleventh century, news arrived that Christian pilgrims travelling to Jerusalem were being harassed and killed by the Seljuk Turks, this fact alone inspired many knights to join the first Crusade. Although the Crusades were called to reclaim lands, greed was not a primary motivation. Professor Jonathan Riley-Smith, the world’s foremost expert on Crusades history has proven that crusading was incredibly dangerous and expensive and that virtually none of the knights that went could expect to gain wealth. Indeed they often bankrupted themselves crusading.

8 – The primary motivation of crusading was spiritual with the knights joining because they believed that they were doing God’s work by fighting to protect Christian pilgrims and to reclaim Holy sites like Jerusalem and that involving themselves in a crusade would win them spiritual merit.

9 – The Crusades to the Holy Land saw many failures but also many successes. The first Crusade and the third Crusade, for example, were both very successful. Though ultimately later, at the close of the thirteenth century, the last Crusader holdings in Syria and Palestine would be captured by the Muslim Mamluk Empire. However, the Crusades in Spain achieved lasting victory, with the whole of Spain being ultimately recaptured by the Christians. Later Crusades would also be called against the Ottoman Turks, such as the Crusade of Lepanto in 1571.

10 – If you want to learn more about the Crusades, subscribe to this channel – Real Crusades History. We present regular videos and podcasts on the Crusades.

11 – Thanks for watching. My new book ‘Why does the Heathen rage?’ a novel of the Crusades, set during the reign of King Baldwin the second of Jerusalem, is now available in paperback and Kindle on Amazon. Please click on the link in the ‘about’ box of this video to get your copy.

12 – Also, if you would like to support Real Crusades History by offering a donation, you will find a Paypal ‘donate’ link in the ‘about’ box of this video. Thank you.

As Cruzadas em 5 Minutos (Tradução)

1 – As cruzadas foram campanhas militares travadas pelos cristãos europeus ocidentais durante a idade média [com o objetivo de] para a defesa e expansão da cristandade. O que tornava uma cruzada distinta era que os guerreiros envolvidos na batalha recebiam mérito espiritual, normalmente uma indulgência plenária garantida pelo papa. Uma cruzada era considerada pelos cristãos europeus ocidentais como um ato sagrado. Um ato de sacrifício e piedade pelo o amor de Cristo.

2 – Quatro séculos antes do começo das cruzadas, o primeiro exército muçulmano partiu da Arábia para conquistar a Palestina, Síria, Mesopotâmia, Egito, Norte da África e Espanha – cerca de dois terços do mundo cristão. Entre os séculos VII e XI, os cristãos travaram guerras contra os muçulmanos para evitar que eles fizessem mais conquistas em território cristão ou para reconquistar o que já tinha sido capturado.

3 – Na Espanha, os reinos cristãos travavam guerras para retomar sua terra natal dos árabes enquanto o Império Bizantino no leste, estava engajado em séculos de guerra com os muçulmanos pelo controle de Anatólia e outras regiões.

4 – No décimo primeiro séculos, os turcos Seljúcidas, recém convertidos ao islamismo, saíram pela Síria e Palestina. Em 1071, eles derrotaram os Bizantinos na Batalha de Manziquerta, conquistando quase toda Anatólia. Em resposta, o papa Urbano Segundo, convocou a primeira cruzada, pedindo a cavaleiros de toda a Europa para se juntar e expulsar os Seljúcidas.

5 – Durante o décimo segundo e décimo terceiro século, os papas convocaram mais cruzadas rumo a Terra Santa. E também convocaram cruzadas na Espanha para ajudar a expulsar as forças muçulmanas. As cruzadas contra os muçulmanos não foram convocadas com a intenção de convertê-los ao cristianismo. Ao contrário, foram convocadas para restabelecer controle de território que tinha sido anteriormente dos cristãos mas [que tinha caído] caíram para os exércitos muçulmanos.

6 – Jerusalém tinha sido conquistada pelos muçulmanos em 637 e era considerada particularmente importante para os cristãos ocidentais já que era o local da crucificação de Cristo. De fato, Jerusalém era reverenciada como o local mais sagrado no cosmos cristão e era particularmente importante para os europeus ocidentais que [a cidade] fosse trazida novamente sob a lei cristã.

7 – No décimo primeiro século, quando chegaram as notícias de que peregrinos cristãos viajando para Jerusalém estavam sendo ameaçados e mortos pelos turcos Seljúcidas, este fato sozinho inspirou muitos cavaleiros a se juntarem à primeira cruzada. Embora as cruzadas fossem convocadas para reivindicar territórios, a ganância não era uma motivação primária. O Professor Jonathan Riley-Smith, o maior especialista do mundo em história das cruzadas, provou que ir em uma cruzada era incrivelmente perigoso e caro, e que praticamente nenhum dos cavaleiros que iam podiam esperar ganhar riqueza. De fato, eles frequentemente iam à falência na cruzada.

8 – A motivação primária para entrar em uma cruzada era espiritual, com os cavaleiros se juntando porque acreditavam que estavam fazendo o trabalho de Deus ao lutar para proteger os peregrinos cristãos, e reivindicar locais sagrados como Jerusalém e assim se envolver em uma cruzada daria a eles mérito espiritual.

9 – As cruzadas para a Terra Santa [tiveram] viram muitas falhas mas também muitos sucessos. A primeira cruzada e a terceira cruzada, por exemplos, foram ambas muito bem sucedidas. Embora em última análise, mais tarde, no final do século XIII, as últimas conquistas dos cruzados na Síria e na Palestina seriam capturadas pelo Império Muçulmano Mameluco. No entanto, as cruzadas na Espanha alcançaram vitória duradoura, com a Espanha inteira sendo finalmente recapturada pelos cristãos. Cruzadas posteriores também seriam convocadas contra os Turcos Otomanos, como por exemplo a Cruzada de Lepanto em 1571.

10 – Se você quiser aprender mais sobre as cruzadas, se inscreva neste canal – Real Crusades History. Nós apresentamos vídeos e podcasts sobre as cruzadas regularmente.

11 – Obrigado por assistir. Meu novo livro “Por Que os Pagãos se Enfurecem?”, um romance das cruzadas que se passa durante o reino do Rei Baldwin II de Jerusalém, está agora disponível na versão impressa e Kindle na Amazon. Por favor, clique no link no espaço “sobre” deste vídeo para adquirir sua cópia.

12 – Além disso, se você gostaria de ajudar o Real Crusades History oferecendo uma doação, você irá encontrar um link “donate” do PayPal no espaço “sobre”deste vídeo. Obrigado.

Espero que vocês tenham gostado do vídeo de hoje e da transcrição/tradução! Como sempre, não deixem de visitar o vídeo no Youtube e dar o seu “gostei”, pois assim vocês estão ajudando o trabalho dos criadores desses vídeos incríveis! Link para o vídeo no YouTube: https://www.youtube.com/watch?v=CcGzQ3ga5R8 Abração e bons estudos a todos vocês!

Aulas e materiais de estudo gratuitos!

Quer receber materiais gratuitos para estudar inglês toda semana? Basta informar seu e-mail abaixo:

Jamais enviaremos e-mails não solicitados (spam)! Powered by ConvertKit