Aprendendo Inglês Com Vídeos #69: How to Win Friends and Influence People

20730

Aprendendo inglês com vídeos é uma série de posts em que traremos para vocês vídeos acompanhados de transcrições e traduções, pois este é um material de altíssima qualidade para qualquer estudante de inglês. A grande maioria dos vídeos virão do YouTube, assim como forma de retribuir aos criadores dos vídeos incríveis que vamos usar, pedimos que você sempre dê o seu “Gostei” no vídeo (ao clicar para reproduzir o vídeo você verá a opção “gostei” no próprio vídeo).

How to Win Friends and Influence People (Transcrição)

The first big idea I want to talk about is the importance of remembering that a man’s name is to him the sweetest and most important sound in any language.

I used to meet people and I was so concerned about all the social pressures and expectations, that I would miss the most important part. And that part is when the person tells you his name. I would hear it, but in about 30 seconds I would realize I had no idea what that person’s name was.

Not only did that make my interactions awkward, but it also made me unable to connect with people on a deeper level. And unless you have some kind of flawless memory, you probably identify with this.

So what I started doing was not only focusing  on the name more, but using a helpful technique. When the person says, “Hey, my name is Bill.” Instead of saying, “Nice to meet you,” try saying, “Nice to meet you, Bill.”

You have just repeated his name back to him and that helps tremendously with actually remembering the person’s name. You will also start to notice that people feel more connected to you and respond better when you use their name, and it is because a man’s name is to him the sweetest and most important sound in any language.

Now, the following story combines two big ideas: If you are wrong, admit it quickly and emphatically, and make the other person feel important—and do it sincerely.

A few years ago, I went out with my friends, and by the end of the night they were all drunk and I was driving them back. They are all yelling and screaming the whole way, and suddenly they all decide they are hungry and want Taco Bell.

So I take the exit on the highway, and I have no idea where I am, it’s 3AM in the morning, and I see I’m going the wrong way and need to turn around. All of a sudden I have to make a split-second decision, I’m about to turn around but then I see the no turnaround sign. I still turn around.

I drive to Taco Bell and as I approach to order, I see police lights in the rear mirror. The policeman comes up and says, “Hey, how are you doing tonight?” And I said, “I’m doing well, sir, how are you?” He says, “I’m doing well, too,” and asks me if I know why he pulled me over.

Now, in the next second, my social conditioning kicks in. I want to say no. I want to say I didn’t know where I was. I want to say it’s really late, there are no cars around anyway. I want to say I didn’t see the sign.

I want to say I’m being responsible, and my friends are creating all this chaos in the car, and I couldn’t think straight. Once that second is up however, Carnegie’s principles kick in and I say, “Yes, sir.

I turned even though I saw the no turnaround sign. I panicked and made a poor decision.” As I said this, his face changed completely. It looked so confused like he had never heard anything like this before.

After some silence, I said, “I know I made a mistake and I’m willing to face the consequences for it. Thank you for doing your job.” And he kept looking back in confusion and amazement, then smiled like he had never been that happy in his entire life and said this while he handed me my driver’s license, “Thank you for being responsible and taking care of these guys and I hope you have a good night.”

Now some people might hear this and say, “Okay, you admitted you were wrong. Good. You made him feel important. Good. But you weren’t being genuine.” And look, could I have pulled this off without being genuine? Possibly.

But I do really appreciate that policeman doing his job. I really do. I appreciate him just like I would appreciate him if he pulled over a huge SUV with a bunch of drunk guys in it, before they crashed into my girlfriend’s car and killed her while she’s driving on her way home.

So the three big ideas are: Big idea 1: Remember that a man’s name is to him the sweetest and most important sound in any language. Big idea 2: If you are wrong, admit it quickly and emphatically. Big idea 3: Make the other person feel important—and do it sincerely.

Como Fazer Amigos e Influenciar Pessoas (Tradução)

A primeira grande ideia sobre a qual quero falar, é a importância de lembrar que o nome de um homem é para ele o mais doce e mais importante som em qualquer idioma.

Eu costumava conhecer pessoas, e eu estava tão preocupado sobre toda a pressão social e expectativas, que eu perdia a parte mais importante. Essa parte, é quando a pessoa te fala o nome dela. Eu ouvia o nome, mas em cerca de 30 segundos eu percebia que eu não fazia ideia de qual era o nome daquela pessoa.

Isso não só fazia as minhas interações desajeitadas, mas também me tornava incapaz de me conectar com as pessoas em um nível mais profundo. E a não ser que você tenha algum tipo de memória perfeita, você provavelmente se identifica com isso.

Então o que eu comecei a fazer foi não só focar mais no nome, mas usar uma técnica útil. Quando a pessoa diz, “Oi, meu nome é Bill.” Em vez de dizer “É bom te conhecer,” tente dizer, “É bom te conhecer, Bill.”

Você acabou de repetir o nome da pessoa de volta para ela, e isso ajuda tremendamente a lembrar o nome da pessoa, de fato. Você também vai começar a notar que as pessoas se sentem mais conectadas a você e respondem melhor quando você usa o nome delas, e isso é por que o nome de um homem, é para ele a coisa mais doce e o som mais importante em qualquer idioma.

Agora, a história seguinte combina duas grandes ideias: Se você estiver errado, admita isso rapidamente e enfaticamente, e faça a outra pessoa se sentir importante – e faça isso sinceramente.

Há alguns anos atrás, eu saí com os meus amigos, e no fim da noite, eles estavam todos bêbados e eu estava os levando para casa. Eles estão todos gritando o caminho todo e de repente, eles todos decidem que estão com fome e querem Taco Bell.

Então eu pego uma saída na rodovia e não faço ideia de onde estou, são 3 da manhã, e eu vejo que estou indo pelo caminho errado e preciso retornar. De repente, eu tenho que fazer uma decisão rápida, eu estou prestes a retornar, então eu vejo a placa de “proibido retornar”. Ainda assim, eu faço o retorno.

Eu dirijo para o Taco Bell e quando eu me aproximo para fazer o pedido, eu vejo luzes da polícia no espelho retrovisor. O policial aparece e diz, “Ei, como vai você esta noite?” E eu disse, “Eu estou bem, senhor, como vai você?” Ele diz, “Eu estou bem também”, e me pergunta se eu sei porque me mandou estacionar.

Agora, no próximo Segundo, meu condicionamento social vem à tona. Eu quero dizer não. Eu quero dizer que eu não sabia onde eu estava. Eu quero dizer que é muito tarde, que não há nem um carro por perto mesmo. Eu quero dizer que não vi a placa.

Eu quero dizer que estou sendo responsável e meus amigos estão criando todo esse caos dentro do carro, então não conseguia pensar direito. Quando esse segundo acaba, no entanto, os princípios de Carnegie vem à tona e eu digo, “Sim, senhor”.

“Eu retornei, embora eu vi a placa de proibido retornar. Eu entrei em pânico e tomei uma decisão ruim”. Quando eu disse isso, o rosto dele mudou completamente. Parecia tão confuso, como se ele nunca tivesse ouvido nada desse tipo antes.

Depois de algum silêncio, eu disse, “Eu sei que eu cometi um erro e estou disposto a enfrentar as consequências por isso. Obrigado por fazer o seu trabalho.” E ele continuou olhando para trás, confuso e maravilhado, então sorriu como se nunca tivesse ficado feliz daquele jeito em toda sua vida e disse isso, enquanto me entregava minha habilitação, “Obrigado por ser responsável e tomar conta desses caras, e eu espero que você tenha uma boa noite.”

Agora, algumas pessoas podem ouvir isso e dizerem, “Okay, você admitiu que estava errado. Bom. Você fez ele se sentir importante. Bom. Mas você não estava sendo genuíno.” E olha, eu poderia ter feito isso sem ser genuíno? Possivelmente.

Mas eu realmente agradeço aquele policial fazer o seu trabalho. Eu realmente agradeço. Eu o agradeço exatamente como eu agradeceria se ele mandasse uma SUV enorme estacionar, com um monte de caras bêbados dentro, antes que eles batessem no carro da minha namorada e matassem ela enquanto estivesse dirigindo para casa.

Então as três grande ideias são: Lembre-se que o nome de um homem é para ele o mais doce e mais importante som em qualquer idioma. Se você estiver errado, admita isso rapidamente e enfaticamente. Mas as outras pessoas se sentirem importantes – e faça isso sinceramente.

Glossário de Estudos

Went out (Go out): Sair. Sair com algúem, com os amigos, com a namorada.

I was driving them back (Drive Back): Levar para casa dirigindo. Literalmente “dirigir de volta”.

Turn around: Retornar, se virar, fazer a volta.

All of a sudden: De repente, repentinamente.

Split-second decision: Uma decisão rápida, em uma fração de segundos.

The policeman comes up (Come Up): Aparecer. Vir em direção.

Pulled me over (Pull someone over): Mandar alguém estacionar.

Kick in: Ser ativado, vir à tona.

Pulled this off (Pull something off): Realizar algo, executar uma atividade, fazer algo.

Espero que vocês tenham gostado do vídeo de hoje e da transcrição/tradução! Como sempre, não deixem de visitar o vídeo no Youtube e dar o seu “gostei”, pois assim vocês estão ajudando o trabalho dos criadores desses vídeos incríveis! Link para o vídeo no YouTube: https://www.youtube.com/watch?v=LB5UyFZsyhk Abração e bons estudos a todos vocês!