Aprendendo Inglês Com Vídeos #165: The science of motivation

50923
17

Aprendendo inglês com vídeos é uma série de posts em que traremos para vocês vídeos acompanhados de transcrições e traduções, pois este é um material de altíssima qualidade para qualquer estudante de inglês. A grande maioria dos vídeos virão do YouTube, assim como forma de retribuir aos criadores dos vídeos incríveis que vamos usar, pedimos que você sempre dê o seu “Gostei” no vídeo (ao clicar para reproduzir o vídeo você verá a opção “gostei” no próprio

The Science of Motivation (Transcrição)

1 – Whether you’re trying to lose 20 pounds, get that promotion at work or quit smoking, sticking to your goal isn’t an easy task. After all, 45% of people drop their New Year’s Resolutions after a month. So why is it so difficult to keep motivated and how can science help us achieve what we’re after?

2 – In one MIT study, students were given two types of tasks. In the first, they had to hit two keys on a keyboard as many times as possible in four minutes and those that did it the fastest would receive money. For some, the reward was $300 while for others only $30.

3 – Interestingly, performance was 95% greater in the high $300 group, highlighting how money can be a motivator. But in the second task, the same students were asked to solve a more complex math problem and this time, those offered the high reward performed 32% slower than the small reward group.

4 – This is known as the distraction effect. When we’re given a task that requires problem solving, economic or emotional pressure can cause the focus to shift to the motivator, ultimately dividing your attention and reducing performance.

5 – When we look inside the brains of individuals, FRMI scans reveal that people who complete a challenge for fun and people who do it for a reward show similar activity throughout the brain.

6 – But interestingly, if those offered a reward the first time are asked to participate again for no reward, scans show a decrease in activity in the anterior striatum and pre-frontal area, parts of the brain linked to self-motivation.

7 – It seems that rewards may cancel out our natural sense of play. So, how does this apply to you? Well, it turns out that play is the strongest motivator for sustained behavioral changes.

8 – It makes sense that we stick with enjoyable activities, but considering 67% of gym memberships go unused, it seems most of us are picking the wrong activities to achieve our goals. You might burn the most calories on the treadmill but not if you stop going after two weeks. Pick something you actually like doing. Your goal itself also matters.

9 – A study investigating reasons for exercise found that those focussed on weight loss spent 32% less time exercising than those who said they want to feel better in day to day life. And while it’s always good to have a positive attitude, optimism may not always be the best strategy.

10 – In a study of 210 females trying to quit smoking, participants who only imagined major success with few obstacles were less likely to reduce cigarette consumption. Positive thoughts can often trick your brain into thinking you’ve already achieved the goal, giving you a sense of reward and reducing motivation.

11 – But this doesn’t mean negative thoughts are good. Imagining a goal coming true and then thinking through the obstacles that stand in your way is the best mixed approach. This is known as Mental Contrasting.

12 – Finally, try and avoid the ‘what the hell’ effect. This behavior was first addressed when researchers gave dieters varying sizes of milkshakes from small to large and then offered them ice cream afterwards.

13 – It turns out those who had large milkshakes also ended up eating more ice cream because, what the hell, I’ve already ruined my diet, I might as well go all out. Anticipating that you will have some bumps along the road to success, whether it be a fitness goal, quitting smoking or work aspirations, will bring you closer to making your goals a reality.

14 – Want some tips for motivation with short-term goals? Like that assignment that’s due tomorrow? Check out our latest asap thought video on the best tips to overcome that lazy feeling. Link in the description.

15 – Special thanks to audible for supporting this episode and giving you a free 30-day trial at audible.com/asap. This week, we wanted to recommend the book ‘No Sweat’ by Michelle Segar which translates years of research on exercise and motivation into simple ideas that aim to empower you out of exercise failure.

16 – You can get a free 30-day trial at audible.com/asap and choose from a massive selection. We love them, as they’re great when you’re on the go. And subscribe for more weekly science videos.

A Ciência da Motivação (Tradução)

1 – Se você está tentando perder 20 quilos, conseguir aquela promoção no trabalho ou parar de fumar, continuar no seu objetivo não é uma tarefa fácil. Afinal, 45% das pessoas abandonam as promessas de fim de ano após um mês. Então, por que é tão difícil manter-se motivado e como a ciência pode nos ajudar a conseguir o que buscamos?

2 – Em um estudo do MIT, os alunos receberam dois tipos de tarefas. No primeiro, eles tinham que pressionar duas teclas em um teclado o máximo de vezes possível em quatro minutos e aqueles que fizessem isso mais rápido receberiam dinheiro. Para alguns, a recompensa foi de $300 enquanto para outros apenas $30.

3 – Curiosamente, o desempenho foi 95% maior no grupo de $300, destacando como o dinheiro pode ser um motivador. Mas na segunda tarefa, os mesmos alunos foram convidados a resolver um problema de matemática mais complexo e desta vez, aqueles a quem foi oferecido  a recompensa alta tiveram um desempenho 32% mais lento do que o grupo da recompensa pequena.

4 – Isso é conhecido como o efeito de distração. Quando recebemos uma tarefa que exige resolução de problemas, a pressão econômica ou emocional pode fazer com que o foco mude para o motivador, acabando por dividir sua atenção e reduzir o desempenho.

5 – Quando olhamos dentro do cérebro de indivíduos, scanners FRMI revelam que as pessoas que completam um desafio por diversão e as pessoas que fazem isso por recompensa, mostram atividade semelhante em todo o cérebro.

6 – Mas interessantemente, se aqueles a quem foi oferecido uma recompensa pela primeira vez fossem convidados a participar novamente em troca de nenhuma recompensa, varreduras mostram uma diminuição da atividade no striatum anterior e na área pré-frontal, partes do cérebro ligadas à automotivação.

7 – Parece que as recompensas podem cancelar nosso sentido natural de lazer. Então, como isso se aplica a você? Bem, verifica-se que o lazer é o motivador mais forte para mudanças comportamentais sustentadas.

8 – Faz sentido que fiquemos com atividades agradáveis, mas considerando que 67% das matrículas em academias acabam não sendo usadas, parece que a maioria de nós está escolhendo as atividades erradas para atingir nossos objetivos. Você pode queimar mais calorias na esteira, mas não se você parar de ir depois de duas semanas. Escolha algo que você realmente gosta de fazer. Seu objetivo em si também importa.

9  – Um estudo feito para investigar as razões para o exercício físico, constatou que pessoas focadas em perda de peso gastaram 32% menos tempo se exercitando do que aquelas que disseram que querem se sentir melhor no dia-a-dia. E embora seja sempre bom ter uma atitude positiva, o otimismo pode nem sempre ser a melhor estratégia.

10 – Em um estudo com 210 mulheres tentando parar de fumar, os participantes que só imaginaram grande sucesso com poucos obstáculos foram menos propensos a reduzir o consumo de cigarros. Pensamentos positivos podem muitas vezes enganar o seu cérebro em pensar que você já alcançou a meta, dando-lhe um sentimento de recompensa e reduzindo a motivação.

11 – Mas isso não significa que pensamentos negativos são bons. Imaginar um objetivo tornando-se realidade e, em seguida, considerar os obstáculos que estão em seu caminho é a melhor abordagem mista. Isso é conhecido como Contraste Mental.

12 – Finalmente, tente evitar o efeito “dane-se”. Esse comportamento foi abordado pela primeira vez quando pesquisadores deram à pessoas em dieta tamanhos de milk shakes de pequeno a grande e, em seguida, ofereceram-lhes sorvete.

13 – Acontece que aqueles que tinham tomado milk shakes grandes também acabaram comendo mais sorvete, porque, dane-se, eu já arruinei a minha dieta, eu poderia muito bem botar pra quebrar (lascar tudo de vez). Antecipar que você terá alguns obstáculos ao longo da jornada para o sucesso, seja um objetivo fitness, parar de fumar ou aspirações de trabalho, vai levá-lo para mais perto de tornar seus objetivos uma realidade.

14 – Quer algumas dicas para motivação com metas de curto prazo? Como aquele objetivo que é para amanhã? Confira nosso último vídeo da asap thought sobre as melhores dicas para superar aquele sentimento preguiçoso. Link na descrição.

15 – Agradecimentos especiais à audible por apoiar este episódio e por lhe dar um teste grátis de 30 dias em audible.com/asap. Esta semana, nós queríamos recomendar o livro ‘No Sweat’ por Michelle Segar, que traduz anos de pesquisa sobre o exercício físico e a motivação em idéias simples que visam capacitá-lo para parar de falhar em se exercitar.

16 – Você pode conseguir uma avaliação gratuita de 30 dias em audible.com/asap e escolher dentre uma seleção enorme. Nós amamos eles, já que são ótimos para quando se está na correria. E inscreva-se para mais vídeos de ciência semanais.

Espero que vocês tenham gostado do vídeo de hoje e da transcrição/tradução! Como sempre, não deixem de visitar o vídeo no Youtube e dar o seu “gostei”, pois assim vocês estão ajudando o trabalho dos criadores desses vídeos incríveis! Link para o vídeo no YouTube: https://www.youtube.com/watch?v=pZT-FZqfxZA Abração e bons estudos a todos vocês!

Receba o Resumão da Semana!

Quer receber um "Resumão da Semana" todos os sábados no seu e-mail com todos os nossos materiais e conteúdos da semana?

Jamais enviaremos e-mails não solicitados (spam)! Powered by ConvertKit