Aprendendo Inglês Com Vídeos #200: What Would Happen If the Whole World Was Vegetarian?

87629
7

Aprendendo inglês com vídeos é uma série de posts em que traremos para vocês vídeos acompanhados de transcrições e traduções, pois este é um material de altíssima qualidade para qualquer estudante de inglês. A grande maioria dos vídeos virão do YouTube, assim como forma de retribuir aos criadores dos vídeos incríveis que vamos usar, pedimos que você sempre dê o seu “Gostei” no vídeo (ao clicar para reproduzir o vídeo você verá a opção “gostei” no próprio vídeo)

What Would Happen If the Whole World Was Vegetarian? (Transcrição) 

1 – Chances are, you or someone you know is a vegetarian. So, we thought we’d try a thought experiment. What would happen if everyone in the world was suddenly a vegetarian? What effect would it have on our lives and the planet?

2 – Before we begin, full disclosure: none of us at ASAP Science are vegetarians and the worldwide rate of vegetarianism is fairly low, ranging from about 4 to 5 percent in the U.S. and Canada to a little over 30% in India. As a result, there are currently about 20 billion chickens, 1.5 billion cows, over a billion sheep and nearly a billion pigs in the world.

3 – Without any meat-eating humans to provide a market, whole herds of domestic animals would disappear. And this would free up vast quantities of land. About 33 million square kilometers of land are used for pasture; an area about the size of Africa. And that’s not even counting the land used to grow crops exclusively for animal feed.

4 – Some of it would be needed for the increased amount of vegetable crops, but much of the land currently used for pasture is actually too dry to grow crops. Without humans adding artificial nutrients, this land could turn to desert. But if properly managed, it’s possible that some farmland would return to its natural state of grassland or forest which could help counteract global climate change.

5 – After all, the loss of CO2 absorbing trees cleared for agriculture is a major reason why global levels of CO2 are going up. Cows and other grazers also affect our climate through large amounts of methane production which has 25 times more potential planet warming power than CO2. Combined with the loss of forests and other effects, livestock production is responsible for about 15% of global greenhouse gas emissions which is more than all the world’s planes, trains and automobiles put together.

6 – In fact, many scientists believe that reducing meat consumption may be one of the best strategies for managing climate change. A vegetarian diet would also greatly reduce water consumption. Around 70% of global freshwater consumption is used in agriculture. It takes 15,000 litres to make a kilogram of beef, 6,000 litres for pork and 4,000 litres for chicken.

7 – Compare this with 1,600 litres for cereal crops, 900 litres for fruit and 300 litres for garden vegetables. Of course, a kilogram of meat packs many more calories than the equivalent weight of fruit but even if you compare the ratio of water per calorie of available food energy, beef is still 5 times more water intensive than fruit, 7 times more than veggies and 20 times more than cereal.

8 – So, are there any downsides to a vegetarian diet? Well, we’d be left without a cheap source for many bi-products of livestock like leather from animal hides or animal fats which are used in cosmetics, candles and detergents. And while vegetable-based alternatives do exist, their production would need to increase, meaning more land dedicated to growing crops and less restored to its natural state.

9 – A more complicated fact is that raising and processing animals is a full-time job for more than 1 billion people, most of whom are small scale farmers in the developing world. Well, some may be able to move to producing milk or eggs, or even growing vegetable crops, many would be faced with their way of life becoming obsolete. Of course, any increase in vegetarianism is likely to be a gradual process rather than a sudden cut off.

10 – And surprisingly, the trends are actually in the opposite direction. In places like India and China, people are becoming wealthier and as a result, consuming more meat which effectively cancels out the declines we see in other countries. So, we actually tried to go vegetarian for 21 days straight as an experiment in our new ASAP Thought episode.

11 – Check out the video if you want to see how it went, what we learned in the process and how we felt about it both mentally and physically. And subscribe for more weekly science videos.

O Que Aconteceria Se o Mundo Inteiro Fosse Vegetariano? (Tradução) 

1 – É provável que você ou alguém que você conhece seja vegetariano. Então, nós pensamos em testar um exercício intelectual. O que aconteceria se todo mundo no mundo fosse de repente vegetariano? Que efeito isso teria em nossas vidas e no planeta?

2 – Antes de começarmos, transparência completa: nenhum de nós no ASAP Science somos vegetarianos e a taxa mundial de vegetarianismo está bem baixa, variando entre mais ou menos 4 a 5 por cento nos Estados Unidos e Canadá, para pouco mais mais de 30% na Índia. Como resultado, existem atualmente 20 bilhões de frangos, 1.5 bilhões de vacas, mais de um bilhão de ovelhas e quase um bilhão de porcos no mundo.

3 – Sem nenhum humano “comedor de carne” para constituir um mercado, manadas inteiras de animais domésticos desapareceriam. E isso liberaria vastas quantidades de terra. Cerca de 33 milhões de quilômetros quadrados de terra são usados para pastagem; uma área aproximadamente do tamanho da África. E isso não é nem contando a terra usada para cultivar plantações exclusivamente para alimentação dos animais.

4 – Um pouco dela seria necessário para a aumentada quantidade de plantações vegetais, mas boa parte da terra atualmente usada para pastagem é, na verdade, muito seca para cultivar plantações. Sem humanos adicionando nutrientes artificiais, essa terra poderia virar deserto. Mas, se adequadamente gerenciada, é possível que alguma terra voltasse ao seu estado natural de prado ou floresta, o que poderia ajudar a combater a mudança climática global.

5 – Afinal de contas, a perda de árvores que absorvem CO2, desmatadas para agricultura, é uma razão preponderante de por que os níveis globais de CO2 estão subindo. Vacas e outros herbívoros também afetam nosso clima através de grandes quantidades de produção de metano, que tem 25 vezes mais poder potencial de aquecimento do planeta que o CO2. Combinado com a perda de florestas e outros efeitos, a produção pecuária é responsável por aproximadamente 15% das emissões globais de gases do efeito estufa, o que é mais do que todos os aviões, trens e automóveis do mundo colocados juntos.

6 – De fato, muitos cientistas acreditam que reduzir o consumo de carne pode ser uma das melhores estratégias para controlar a mudança climática. Uma dieta vegetariana também reduziria grandemente o consumo de água. Por volta de 70% do consumo global de água doce é usado na agricultura. É necessário 15.000 litros para fazer um quilograma de beef, 6.000 litros para porco e 4.000 litros para frango.

7 – Compare isso com 1.600 litros para plantações de cereais, 900 litros para frutas e 300 litros para hortaliças. Claro, um quilograma de carne contém muito mais calorias do que o peso equivalente de frutas, mas ainda que você compare a razão de água por caloria de energia alimentar disponível, beef ainda é 5 vezes mais “hidricamente dispendioso” do que frutas, 7 vezes mais que vegetais e 20 vezes mais que cereais.

8 – Então, existem desvantagens em uma dieta vegetariana? Bem, nós ficaríamos sem uma fonte barata para muitos subprodutos da pecuária, como coro da pele dos animais ou gorduras que são usadas em cosméticos, velas e detergentes. E, enquanto alternativas baseadas em vegetais existem, a produção delas precisaria aumentar, significando mais terra dedicada a crescer plantações e menos restauradas ao seu estado natural.

9 – Um fato mais complicado é que criar e processar animais é um trabalho de tempo integral para mais de 1 bilhão de pessoas, maioria das quais são fazendeiros de pequena escala, no mundo em desenvolvimento. Bem, alguns podem conseguir mudar para a produção de leite ou ovos, ou até cultivar plantações vegetais. Muitos seriam confrontados com seu meio de vida ficando obsoletos. Claro, qualquer aumento em vegetarianismo é propenso a ser um processo gradual, ao invés de uma  suspensão repentina.

10 – E surpreendentemente, as tendẽncia são, na verdade, para a direção oposta. Em lugares como a Índia e a China, as pessoas estão ficando mais ricas e como resultado, consumindo mais carne, o que efetivamente cancela o declínio que vemos em outros países. Então, nós realmente tentamos virar vegetarianos por 21 dias direto, como um experimento em nosso novo episódio do ASAP Thought.

11 – Confira o vídeo se você quer ver como foi, o que aprendemos no processo e como nos sentimos sobre ele, tanto mentalmente como fisicamente. E inscreva-se para mais vídeos semanais de ciência.

Espero que vocês tenham gostado do vídeo de hoje e da transcrição/tradução! Como sempre, não deixem de visitar o vídeo no Youtube e dar o seu “gostei”, pois assim vocês estão ajudando o trabalho dos criadores desses vídeos incríveis! Link para o vídeo no YouTube: https://www.youtube.com/watch?v=ANUoAdXfA60 Abração e bons estudos a todos vocês!

Receba o Resumão da Semana!

Quer receber um "Resumão da Semana" todos os sábados no seu e-mail com todos os nossos materiais e conteúdos da semana?

Jamais enviaremos e-mails não solicitados (spam)! Powered by ConvertKit