Home O que significa em inglês? Go Dutch | O que significa esta expressão?

Go Dutch | O que significa esta expressão?

1731
0
Go Dutch | O que significa esta expressão?

Um dos prazeres de estudar uma língua é observar como diferentes expressões vão se formando ao longo dos séculos. Ultimamente, graças à internet, é possível fazer uma pesquisa completa sobre a origem de um termo qualquer que antes teria levado horas de pesquisas em uma biblioteca, a perscrutar dicionários e enciclopédias. Com tantos dicionários de qualidade disponíveis, literalmente, na ponta dos dedos, é quase como termos uma máquina do tempo linguística.

No entanto, algumas vezes realmente é difícil de descobrir de onde vem uma expressão. A multidão de teorias só impede as possibilidades se encontrar a verdade. É o caso da expressão de hoje, to go Dutch: ninguém sabe exatamente como se formou.

O que sabemos é o significado: “dividir a conta” (“rachar”), ou “pagar cada um a sua conta”. Agora, se alguém lhe sugerir “let’s go Dutch!”, certifique-se de que você sabe qual dos dois sentidos ele tem em mente — especialmente se se tratar de alguém de proporções avantajadas! Isso porque nenhum dos dois termos é mais usado do que o outro: dos cinco dicionários que consultei (Oxford, Webster, Cambridge, Collins, MacMillan), dois (Oxford e Cambridge) davam o primeiro sentido. O Collins dava os dois, e restantes MacMillan e Webster só mencionavam “cada um paga a sua”.

Uma hipótese quanto à origem que me parece satisfatória é que os holandeses, na época da competição comercial com a Inglaterra, no século 17, adquiriram a reputação de serem avarentos. (Os ingleses, diga-se de passagem, eram excelentes em denegrir a reputação de seus inimigos — sabia que Napoleão, ao que tudo indica, não era baixote? Ficamos com essa impressão devido às caricaturas inglesas. Pois é, true story.)

Mas então, voltando aos holandeses e sua suposta avareza — é daí que teria vindo a expressão, porque cada um paga a sua conta e não se preocupa com os outros.

Se é verdade ou não, não sei. Mas posso garantir que ninguém mais usa essa expressão com qualquer referência negativa aos holandeses, então você pode incorporá-la em seu vocabulário sem remorsos.

Vejamos, então, como usá-la. Lembre-se de que as frases abaixo, além de darem contexto, são ótimas para criar uma lista de revisão no Anki.

Não há como ter certeza na maioria dos casos, então traduzimos como “rachar a conta” ou “cada um paga a sua” aleatoriamente.

I’ll pay for it, or we’ll go Dutch, if that offends your sensitivities.
Eu pago, ou rachamos a conta, se isso ofende a sua sensibilidade.

She makes up for it by insisting on going Dutch on less formal occasions and making us dinner at her place fairly often.
Ela compensa por isso insistindo em rachar a conta em ocasiões menos formais e nos preparando jantar em sua casa bem frequentemente.

We went Dutch on dinner.
Cada um pagou a sua conta no jantar.

I’ll go Dutch with you on the movie if you want.
Eu racho o preço do filme com você, se quiser.

She went to matinees twice a week, and she and her group of intimate friends also “went Dutch” to evening performances whenever it was possible.
Ela ia a matinês duas vezes por semana, e ela e seu grupo de amigas íntimas também “rachavam” apresentações noturnas sempre que possível.

We went Dutch on a meal in the new restaurant in Shaftesbury Avenue.
Dividimos a conta de uma refeição no novo restaurante em Shaftesbury Avenue.

I would suggest that you offer to pay or at least go Dutch tomorrow night.
Eu sugeriria que você oferecesse de pagar ou ao menos de pagar a própria conta amanhã à noite.

Unless you’re out with young people, you should never even attempt to “go Dutch” in Beijing.
A menos que você esteja saindo com jovens, você nunca deve sequer tentar “rachar a conta” em Pequim.

Although we haven’t had our main course yet I signal for the check. I’ll pick it up as an engagement present; we usually go Dutch.
Embora ainda não tenhamos comido o prato principal, eu faço o sinal pedindo a conta. Vou pagar como um presente de noivado; geralmente, cada um paga a sua.
(Note o uso do phrasal verb pick up, que aqui, como muito frequentemente, é usado para se referir a pagar a conta.)

Call me a hopelessly idealistic feminist but why isn’t it the norm to go Dutch on a first date?
Podem me chamar de uma feminista idealista sem jeito, mas por que é que não é a norma rachar a conta num primeiro encontro?

O que achou da dica de hoje? Deixe o seu comentário! Ficamos sempre felizes de ouvir dos leitores.

Conteúdo grátis

BAIXE O MATERIAL DO POST(PDF+MP3) PARA ESTUDAR QUANDO E COMO QUISER.