Aprendendo Inglês Com Vídeos #108: The Road Home

27452

Aprendendo inglês com vídeos é uma série de posts em que traremos para vocês vídeos acompanhados de transcrições e traduções, pois este é um material de altíssima qualidade para qualquer estudante de inglês. A grande maioria dos vídeos virão do YouTube, assim como forma de retribuir aos criadores dos vídeos incríveis que vamos usar, pedimos que você sempre dê o seu “Gostei” no vídeo (ao clicar para reproduzir o vídeo você verá a opção “gostei” no próprio vídeo)

The Road Home (Transcrição)

[On Screen] Eddie Lanier grew up in Chapel Hill, North Carolina, where his father was mayor. Decades later, Eddie was living on the streets of his hometown. At StoryCorps, he told his friend David Wright about how his life took such a dramatic turn.

Eddie Larnier: My daddy was elected mayor twice and I used to walk down the streets holding his hand; everybody’d stop and pat me on the head and say, “how you doing, little mayor?” yeah, I had a wonderful daddy.

And uh, when I was about 14, he says, “son, look. You come from a long line of chronic alcoholics. I’m an alcoholic just waiting for the first drink and I refuse to take it.” he said. “if you do, you’ll get away with it for a while, but it’ll destroy your life and probably kill you.” and he said, “I want you to remember that.” and I said, “okay, daddy, I “ll give it serious thought.”

I gave it enough thought that halloween. I went trick-or-treating with my buddy and we passed a horseshoe of frat houses. Those kids knew who I was. Everybody knew who my daddy was. And one of them frat boys said, “hey, you ever had a drink?” and I said, “no, I hadn’t.” He said, “now, you drink this. It’s gonna burn. You’re gonna like this.”

I never felt so good in my life. As long as I had alcohol in my system, I was what I always wanted to be, a self-confident, good-looking, witty human being. And it worked very well for 40-some more years of my life.

Must take a lot of self-discipline to turn around.

Eddie Larnier: Well, it took more than that. I had just been released from my 28th treatment for alcoholism. The doctor told me when I left, said, “I’ll give you two weeks and then I’ll read your name in the obituaries.” So I went to the cemetery where my mother and daddy were buried and let them know that I’m sober.

Ain’t gonna die this way. So then I came on down to a place I knew where there was an exit ramp where cars come around. I held a sign there; that’s where I met you. Every time you came by, you’d stick out a $2.00 bill and a can of tuna fish. And it was new year’s eve and I had nowhere to go.

Couldn’t drink, everybody’s partying. And you walked on over and said, “remember me?” I said, “yeah, you’re the $2.00 bill man.” He said, “I’m gonna take you home with me for a new year’s eve party. How would you like that?” I said, “I don’t think that would work, sir. You got a wife?

“She’s gonna have a lot to say to you about bringing a homeless, smelly-old man home with you.” You said, “my wife will receive you well.” I went to your home and had a shower and you gave me some clean clothes and we sit down at the table and I told you some stories about who I really was and who my daddy was.

There was a lot more to me than you might imagine.

I hope I was a little bit of a help along your path.

Eddie Larnier: Well, you know, david, without your kindness, and of your family and all, I don’t know if I would say I’d have gone back drinking again, but I say, it would’ve been rough.

A Estrada Para Casa (Tradução)

[Na tela] Eddie Larnier cresceu em Chapel Hill, Carolina do Norte, onde seu pai foi prefeito. Décadas depois, Eddie estava morando nas ruas de sua cidade natal. No StoryCorps, ele contou a seu amigo David Wright como sua vida teve um dramática mudança

Eddie Larnier: Meu pai foi eleito prefeito duas vezes e eu costumava andar pelas ruas segurando sua mão; todo mundo parava e me dava um tapinha na cabeça e dizia, “como vai, prefeitinho?” Sim, eu tinha um pai maravilhoso.

E ah, quando eu tinha cerca de 14 anos, ele diz, “filho, olhe. Você vem de uma longa linhagem de alcoólatras crônicos. Eu sou um alcoólatra apenas esperando pelo primeiro gole e eu recuso tomá-lo” Ele disse. “Se você beber, você vai ficar tranquilo com isso por um tempo, mas isso vai destruir sua vida e provavelmente te matar.” E ele disse, “Eu quero que você se lembre disso.” E eu disse, “Okay, pai, eu vou refletir sobre isso.”

Eu refleti bastante sobre isso naquele Halloween. Eu fui brincar de “travessuras ou gostosuras” com um amigo meu e nós passamos por umas casas de fraternidade com formato de ferradura. Aqueles garotos sabiam quem eu era. Todo mundo sabia quem era meu pai. E um dos garotos da fraternidade disse, “Ei, você já bebeu alguma vez?” E eu disse, “Não, nunca”. Ele disse, “Agora, beba isso. Vai queimar. Você vai gostar disso.”

Eu nunca me senti tão bem em minha vida. Assim que eu tive álcool no meu sistema, eu fui o que eu sempre quis ser, um ser humano auto confiante, bonito, espirituoso. E isso funcionou muito bem por uns 40 anos da minha vida.

David Wright: É preciso muita auto disciplina para desistir.

Eddie Larnier: Bom, eu precisei mais do que isso. Eu tinha acabado de ser liberado do meu 28º tratamento para alcoolismo. O médico me disse quando eu saí “Eu vou te dar duas semanas e então vou ler seu nome nos obituários.” Então eu fui para o cemitério onde minha mãe e meu pai estavam enterrados e os avisei que eu estou sóbrio.

Não vou morrer desse jeito. Então eu fui para um lugar que eu sabia que tinha um rampa de saída por onde os carros passavam. Eu segurei uma placa lá; é lá que eu te conheci. Toda vez que você passava você colocava uma nota de dólares pra fora e uma lata de atum. E era véspera de ano novo e eu não tinha para onde ir.

Não podia beber, todo mundo festejando. E você veio e disse, “lembra de mim?” eu disse, “sim, o cara da nota de 2 dólares.” Ele disse, “Eu vou levar você pra casa comigo para uma festa de véspera de ano novo. O que você acha disso?” Eu disse, “Eu não acho que isso ia dar certo, senhor”. Você tem esposa?”

“Ela vai ter muito o que falar para você sobre levar um sem teto, fedendo a velho para casa com você.” Você disse, “minha esposa vai te receber bem.” Eu fui para a sua casa e tomei banho e você me deu algumas roupas limpas e nós nos sentamos à mesa e eu contei algumas histórias para vocês sobre quem eu realmente era e quem meu pai era.

Havia muito mais para mim do que você poderia imaginar.

David Wright: Eu espero que eu tenha sido de alguma ajuda pelo seu caminho.

Eddie Larnier: Bem, sabe, David, sem a sua gentileza e da sua família e tudo mais, eu não sei se eu diria que eu teria voltado a beber novamente, mas eu digo que teria sido difícil.

Espero que vocês tenham gostado do vídeo de hoje e da transcrição/tradução! Como sempre, não deixem de visitar o vídeo no Youtube e dar o seu “gostei”, pois assim vocês estão ajudando o trabalho dos criadores desses vídeos incríveis! Link para o vídeo no YouTube: https://www.youtube.com/watch?v=I5tAU5U_S8s Abração e bons estudos a todos vocês!

Aulas e materiais de estudo gratuitos!

Quer receber materiais gratuitos para estudar inglês toda semana? Basta informar seu e-mail abaixo:

Jamais enviaremos e-mails não solicitados (spam)! Powered by ConvertKit