Home Dicas para aprender inglês Exercícios de gramática funcionam para aprender inglês?

Exercícios de gramática funcionam para aprender inglês?

4884

Aqui é o Mairo Vergara com mais uma dica de inglês. E hoje, eu vou falar um pouco a respeito de uma dúvida muito freqüente: será que os exercícios de gramática funcionam para aprender inglês? É um tópico polêmico, sempre que falamos em gramática gera uma polêmica, mas, é uma discussão saudável e acredito que quanto mais falarmos de aprendizado de idiomas, mais perto chegaremos de técnicas e métodos para facilitar o estudo de inglês e outras línguas.

Normalmente, um exercício de gramática faz parte do método de ensino de uma escola tradicional de idiomas ou de um livro didático. Nesse exercício, você estuda os adjetivos, o passado, algum tópico gramatical e para fixar isso na sua mente, você faz uma série de exercícios: preencher lacunas, passar frases de presente para passado e vice-versa, montar frases, etc, e tudo isso se enquadra no grupo de exercícios gramáticos. Mas, será que isso funciona? É eficiente para o aprendizado de inglês? Infelizmente, mesmo que as escolas de idioma e os livros utilizem muito esses exercícios, isso é muito pouco eficiente para o aprendizado de inglês. E existem dois motivos que explicam isso.

Primeiro argumento:

Os alunos de inglês ou quem já estudou o idioma passam anos e anos fazendo esse tipo de exercício sem muito resultado. Eu já trabalhei em escolas de idioma tradicionais e você vê que tem aqueles alunos dedicados, que fazem e refazem as atividades e a evolução é muito pequena. Esse é o motivo mais pratico e visível.

Segundo argumento:

E o segundo motivo é que quando você está preenchendo uma lacuna ou fazendo um exercício é muito artificial. Você fica olhando a frase, a palavra, fica raciocinando e isso é muito artificial. Com exceção de quando você está escrevendo um texto, na vida real não existe esse tempo todo para pensar.

Enfim, daria para fazer uma lista infinita de motivos pelos quais os exercícios gramáticos não funcionam de maneira eficiente. Agora, a grande sacada é entender o que pode ser colocado no lugar. O que eu recomendo é estudar por padrões. Vou dar um exemplo muito fácil: Se você já estudou inglês sabe que se dá muita importância para o uso das preposições on, in e at. Nas aulas tradicionais, vão lhe ensinar como e quando você usa o in, on e at. Posteriormente, você vai começar a fazer vários exercícios. E mesmo depois de muito tempo fazendo esses exercícios, quando você for usar essas preposições vai errar, porque essas tarefas são muito artificiais. E para aprender de uma maneira não artificial, você tem que aprender os padrões de uso.

Por exemplo: você quer falar que tem algo na parede. Você não usa in e nem at, use o “on the wall”. Isso é um padrão e você não precisa saber regras e nem fazer exercícios. Agora, se quiser dizer dentro da caixa, você usa “in the box”. Esse é outro padrão. E se focar em aprender as regras gramáticas e os padrões dessa maneira, os resultados serão bem mais expressivos.

Então, a minha dica é: pare com os exercícios, que dão pouco resultado, e comece a aprender padrões. Se você quiser fazer um exercício para memorizar os padrões até vale a pena, mas não exercícios gramaticais que mais parecem uma equação para aprender inglês.