Home Dicas para aprender inglês Por que entender o inglês é mais importante do que falar/escrever!

Por que entender o inglês é mais importante do que falar/escrever!

4283
1

Hoje eu vou falar um pouco sobre por que a compreensão, ou seja, a sua capacidade de entender o inglês tanto escrito quanto falado, é mais importante do que a habilidade de falar ou escrever em inglês. Se você acompanha meus vídeos no Youtube e meus posts aqui no blog, talvez já tenha notado que eu insisto muito no fato de que entender o inglês é o “verdadeiro segredo” para a aprendizagem, e que falar é simplesmente uma consequência dos seus estudos.

Porém, para que você entenda como eu cheguei a essa conclusão (que foi algo que mudou completamente minha forma de estudar e me trouxe muito mais resultados em termos de aprendizagem), eu gostaria de contar um pouco da minha história aprendendo não inglês, mas sim japonês!

Há 11 anos atrás eu comecei a estudar japonês em uma escola que existia perto da minha casa. Eu estudei durante uns 4-5 anos e em 2006 consegui uma bolsa de estudos em uma universidade do Japão e fui morar lá durante 1 ano! Quando cheguei no Japão, eu tinha uma capacidade de comunicação básica, fruto dos meus 4-5 anos de estudo. Até hoje eu lembro de quando cheguei no aeroporto em Tóquio, acho que na imigração, e um dos oficiais japoneses me fez algumas perguntas simples, que eu respondi, e ele então me perguntou como eu sabia falar japonês e eu disse que tinha estudado durante alguns anos. A sensação foi realmente muito legal e eu achava na época que sairia do Japão em um nível de fluência altíssimo! Porém esse “achismo” não durou muito tempo…

Conforme o tempo passava no Japão, eu comecei a notar que eu só conseguia usar o japonês em conversas básicas, mesmo estudando todos os dias e morando lá. Eu comecei a observar também os estudantes que falavam melhor do que eu, que conseguiam participar de conversas não básicas, assistir TV em japonês, ler jornais, etc. O que eu descobri depois de um tempo observando esses estudantes foi que o grande diferencial deles não era capacidade que eles tinham de falar ou escrever, mas sim a capacidade deles de entender o japonês, principalmente o japonês falado. Enquanto eu ligava a TV em japonês e ficava completamente perdido, eles podiam assistir qualquer coisa em japonês e entender praticamente tudo! Com isso eles podiam aproveitar ao máximo todo o potencial da língua! Por exemplo, quando saíamos para ir a um restaurante, eu conseguia conversar com um japonês em uma conversa 1 a 1, porém se vários japoneses começassem a falar entre si, eu ficava simplesmente perdido no meio da conversa! Enfim, não importava muito se eu conseguia falar o “basicão”, por maior que fosse a minha “fluência” nesse “basicão”, a falta de capacidade de compreensão oral simplesmente me limitava, eu simplesmente não conseguia evoluir além do básico.

Com isso então eu comecei a refletir e cheguei a seguinte conclusão: se durante os 4-5 anos que eu estudei japonês com foco em falar e escrever, eu tivesse estudado visando desenvolver minha compreensão oral e minha leitura, quando eu chegasse no Japão eu entenderia 99% do que as pessoas falam e depois de um ano morando lá o meu nível de fluência seria simplesmente altíssimo! Não que eu não tenha ficado fluente, eu fiquei fluente depois de morar um ano no Japão, mas era uma fluência “básica”, que me permitia apenas ter conversas 1 a 1 sobre assuntos básicos, e não uma fluência real, a mesma que eu tenho em inglês hoje em dia, que me permite entender 99% de qualquer conteúdo em inglês!

O inglês eu estudei exatamente da maneira que considero correta: meu foco sempre foi entender o inglês, eu nunca me preocupei em falar ou escrever, eu queria apenas entender conteúdos em inglês. De fato, ao longo dos anos, enquanto eu “estudava” japonês, eu sempre li e escutei diversos conteúdos em inglês, sempre procurando apenas entender. O resultado foi que depois de alguns anos eu consiga entender praticamente qualquer coisa em inglês, e falar foi somente uma consequência. Assim, para concluir este post, se por acaso o foco dos seus estudos é falar e escrever, eu recomendo muito que você mude esse foco para entender, tanto o idioma falado quanto escrito, pois a diferença em termos de aprendizado será simplesmente absurda e você não irá demorar muito para notar isso 🙂

Um grande abraço!

Mairo Vergara

Receba o Resumão da Semana!

Quer receber um "Resumão da Semana" todos os sábados no seu e-mail com todos os nossos materiais e conteúdos da semana?

Jamais enviaremos e-mails não solicitados (spam)! Powered by ConvertKit